As mães e o trauma dos tupperwares

Outubro 29
No comments yet

Olá, olá! As mães e o trauma dos tupperwares… O drama!

Hoje vou escrever sobre mães, mas neste caso as nossas mães e o trauma que têm com os tupperwares. A minha mãe tem este trauma bem forte, mas já percebi que não é a única, pois todas as minhas amigas se queixam do mesmo.

Alguém me consegue explicar qual é o stress de uma mãe em emprestar um tupperware?! Sempre que vou a casa da minha mãe e quero trazer algum “resto” de comida a minha mãe diz-me quais são os recipientes em que posso trazer, porque há uns que nem pensar, que já sabe que nunca mais os vai ver. Pronto, pronto, até percebo a resposta. Mas quando emprestam um vestido, uns sapatos, e tudo o que não seja um tupperware já não há stress nenhum. Que fenómeno é este que não consigo entender?!

E quando lá voltamos a seguir, quase nem nos perguntam como estamos! A primeira coisa que querem saber é se levámos o tão querido tupperware. Claro que a resposta habitual é não, mas porque raio me havia de lembrar que tinha de trazer os tupperwares? Podem ter a certeza que se fosse alguma coisa importante não me esquecia, mas se calhar sou eu que tenho um problema com os ditos e não consigo tirá-los do armário da cozinha. Fica logo furiosa e diz “Já sabia!”. Mas então se já sabia, porque pergunta?

Se calhar é falta das festas de tupperwares que se faziam antigamente e em que lhes era transmitida a grande importância deste recipiente, o grande causador de mau estar entre mães e filhas de várias famílias. De facto, não entendo mesmo o fenómeno, mas deixo aqui a promessa à minha mãe: na próxima vez que for lá a casa, levo-lhe uma mala de viagem com todos os tupperwares que não me pertencem! 😉

De qualquer forma, queridas mães, são só tupperwares!

Beijinhos,

Mónica

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Resolva esta operação (para sabermos que é humano) *