4 PASSOS PARA UMA BOA RELAÇÃO!

Outubro 22
33 Comments

Olá, olá! Tenho uma amiga com graves problemas matrimoniais. Resolvi, fazer um respost deste artigo pois acredito que lança boas sugestões a qualquer casal com mais ou menos dificuldades de entendimento. escrevi este texto em novembro de 2012 mas acredito que continua muito pertinente nos dias de hoje…

Esta semana celebrei 14 anos de namoro! Estou casada há 12 e tinha apenas 21 aninhos quando pisei o altar…

Sei que casei muito nova e que foram muito importantes os conselhos que me deram, antes de dar este importante passo. Foram importantes, pois resolvi seguir alguns deles e sei que parte da resolução de certos problemas passou por estes ensinamentos.

Deixo por isso algumas dicas para os que estão a pensar casar/ juntar ou mesmo para quem já partilha uma casa, família e uma vida em comum.

4 PASSOS PARA UMA BOA RELAÇÃO

Miminho Boa Noite

Quem nos deu este conselho foi um padre, já não me recordo do nome mas tinha uma calma inesquecível.

O objectivo do “Miminho boa noite” é que nunca nos deitemos chateadas com o nosso parceiro, sem que lhe demos pelo menos um mimo. Pode ser um beijinho, uma festinha, …, mas dizer sempre “Miminho boa noite” quando se dá, de forma sentida, mesmo quando custa, uma pequena carícia.

É muito importante que não adormeçamos incompatibilizadas com o nosso marido. Devemos tentar, sempre, algum tipo de comunicação para que não acordemos com assuntos por resolver.

Por mais grave que tenha sido a discussão, quando os ânimos acalmam, é fulcral que não nos fechemos totalmente. Sem querer, o tempo vai passando e um casamento só encontra força se o casal comunicar entre si.

O “miminho boa noite” quebra o gelo antes de adormecer e reforça o carinho que todas precisamos.

Experimentem!

 

Obrigatório só os dois.

Os amigos, a família e o trabalho são muitas vezes um empecilho no romantismo que todos os casais precisam. Estarem só os dois, é meio caminho para que possam conversar calmamente sobre as principais temáticas que vão ficando para trás e ao mesmo tempo possam gozar momentos como casal.

Sugestão: Marcar uma noite por semana, em que é obrigatório irem juntos um espaço diferente (sempre novo, sempre diferente), de preferência onde não conheçam ninguém e onde não haja ruído… (sem televisões, música alta, ou qualquer conceito que não vos permita conversar). Basta irem jantar fora ou a só um miradouro, onde estacionem e façam um pic-nic, mas têm de conseguir estar só os dois.

Experimentem!

 

Discutir é bom!

Os casais menos felizes são os que não falam. Sempre que alguém me diz que o casal A ou B nunca discute, eu penso logo que só pode ser porque não comunicam. E se não comunicam – não partilham, se não partilham não desenvolvem a relação de forma saudável.

Não podemos amuar durante longos períodos. Claro que às vezes mais vale estar calada. Mas isso não significa que o tratamento do silencio se aplique eternamente. Temos de estar atentas e logo que seja possível, devemos dizer o que nos vai na alma – deitar tudo cá para fora! Só assim os casais se entendem. O silencio não resolve nada.

No entanto, devemos, dentro do possível, não perder o controlo e discutir sempre dentro de certos limites de respeito e capacidade de compreensão. Mesmo que isso nem sempre seja possível…

Se está com coisas engasgadas – vá agora ter com ele e explique-se! O resultado final será positivo.

 

A família é sagrada!

Por menos que gostemos ou por mais que discordemos de certos familiares do nosso conjugue, há certos comentários que não podemos fazer. Mesmo que  estejamos a ferver por dentro, a família será sempre família e se dissermos o que não devemos, arriscamos a criar um fosso, bem no centro da nossa relação. Pensem que TODOS os casais têm fases melhores e piores e as famílias são exactamente iguais. Ás vezes são insuportáveis e outras vezes são o nosso único apoio. Estão cá para todo o sempre e como tal convém mantermos sempre uma certa precaução na maneira como soltamos aquilo que realmente pensamos, sobre a família dele! É só questão de invertermos os papéis. Admitiriam que alguém desconsiderasse o vosso pai, mãe ou irmão? Lógico que não…  Claro que há famílias das quais temos mesmo de fugir, mas então que fujam os dois!! Porque de resto, temos a obrigação de tentar sempre ver a família dele de forma positiva. Só assim poderemos exigir o mesmo…

Respeitem esta regra e daqui bons frutos virão!

Nota – Neste campo tenho muita sorte!

Envelopes

Se são desorganizados com os dinheiros, deixo-vos uma solução:

Façam uma lista dos vossos custos mensais (basta sentarem-se uma tarde por mês) e dividam as receitas por envelopes semanais. Paguem no inicio do mês as contas fixas e dividam o que sobra por envelopes fechados que só abrirão no inicio de cada semana.

Quem sabe até conseguem criar um envelope da poupança – aquele que não é para mexer a não ser que haja uma real urgência.

Quando se vai viver fora de casa dos pais, não se sabe bem como gerir uma casa. Esta sugestão pode ser a base de uma iniciação confortável e sem grandes surpresas desagradáveis. Lembrem-se que “quando não há pão, toda a gente grita e ninguém tem razão!” A boa organização dos dinheiros do casal é obrigatória para que se possam dar bem.

Experimentem!

Se quiserem deixar também algumas outras sugestões, acredito que as leitoras do A MULHER É QUE MANDA agradecerão!
Obrigado!,

Beijinhos, até já,

Mónica

  1. Ba

    Maio 31

    Sou uma jovem adulta (18anos) que vive com o namorado e ler este texto vai ajudar muito a manter ou a recuperar a nossa relação, obrigada Mónica

  2. Tal e qual…estou casada há 4 + 2 de namoro e é assim mesmo que faço ou tento fazer…
    Beijinhos

  3. Sara Branco

    Setembro 3

    Partilho destes conselhos! Engraçado que em muitas coisas identifico a minha educação com a que conta ter sido a sua, e também recebi a dica miminho de boa noite de um padre amigo, que me baptizou, etc… E baptizou os meus bebes em Abril passado. Nunca me esqueci desse conselho e outros do género que ele me deu e são tão mas tão validos! Beijinho Monica!

  4. Sofia

    Outubro 16

    Condordo a 100%.

    A partilha, o mimo, o respeito e o desenvolvimento conjunto é sem dúvida a chave para todas as relações.

    Felicidade Mónica! 🙂

  5. Sou casada há 35 anos e estes conselhos são sempre bem vindos 🙂 obrigada Mónica!

  6. luisa silva

    Dezembro 16

    Tive um casamanto de 15 anos em que tudo isso falhou…as discussões, os programas a 2 e um grande afastamento que só mais tarde percebi que se tinha transformado num problema de de adição do meu ex marido. Tivemos no entanto 2 filhos…neste momentio vivo há 7 meses uma relação boa, mas da qual tenho imensa dificuldade em confiar, em partilhar e isso cria-me inseguranças que nunca tive que lidar anteriormente. Não é facil dar a ideia de que se está fragil, quando nunca se sentiu assim, mas é como estou. Socorro…só queria novamente a minha paz e segurança

    • Manu

      Outubro 22

      Luisa Silva, que tal esquecer o passado e concentrar-se no presente, sem medos, sem pensar muito no futuro, somo todos diferentes, tambem estive numa relação de 15anos, 1criança (3anos), separei-me à2anos, neste momento não tenho ninguem é certo, mas cometer os mesmo erros da anterior é que jamais…aproveite e seja feliz… <3

  7. pedro

    Dezembro 16

    isto e muito bonito quando chega a hora da verdade ,e mentira quando ha filhos pelo meio e que e o delas, quando uma mae diz ao pai vou proibir de falar com os filhos ,isso e que doi muito o coraçao.

    • Mia Santos

      Dezembro 11

      Pedro! É só não misturar as situacões, resolvam os atritos entre os dois e não deixem que usem os filhos para atingir o conjugue, pois isso é do pior.

  8. Fi

    Abril 14

    Eu e o meu namorado temos uma técnica muito útil para quando estamos chateados e estamos com dificuldade em quebrar o gelo.
    Quando fizemos anos de namoro, eu ofereci-lhe uma caixinha com 18 vales (vale 1 beijinho, montes de miminhos, 1 almoço a dois, ser rei por um dia, etc). Sempre que podemos, pomo-los em prática e, quando estamos chateados, há uma regra que nos ”obriga” a tirar um à sorte e a realiza-lo. Depois de utilizar o vale, torna-se muito mais fácil falar sobre o que está mal 😀
    Algo que também pomos em prática é, todas as noites, dizermos um ao outro o que desejamos naquela noite, por exemplo, ”esta noite desejo conseguirmos superar todas os obstáculos que nos aparecem pela frente”. Assim ficamos sempre a saber quais os objetivos um do outro e aquilo que podemos fazer um pelo outro

  9. Parabens pelos 14 anos !!!!! As pessoas com o tempo umas revelam-se , outras escondem-se outras preferem viver a ilusão , as dicas são boas, ainda bem que resulta consigo , cada casal tem a sua dinamica .

  10. Marta

    Abril 15

    Muito bom o tema e a exposição , sugiro também o livro casamento blindado para trazer ainda mais embasamento para a relação . é um livro de ler e se apaixonar .

  11. Olá, Mônica. Adorei o post, dicas sempre são bem-vindas, certo? O tópico “Discutir é bom” é bem a cara do meu relacionamento, haha. Estou encantada com o blog, parabéns pelo trabalho, está lindo e muito bem escrito. Ah, e que nunca lhe falte amor e muitos beijinhos haha
    Um beijo, Alice.

    • Mónica

      Abril 24

      Obrigada Alice.
      Tudo de bom! Beijinhos

  12. Simone

    Abril 28

    pq só as mulheres que tem que dar o pontapé inicial pra melhorar a relação? já to de saco cheio de ser sempre eu a dar o braço a torcer e a cara a bater, cansei

    • ROMY

      Outubro 22

      Concordo com a Simone. O miminho de boa-noite tem de partir de ambos, sempre da mulher cansa.

  13. luiza

    Maio 8

    Olá
    Gostei muito das dicas, mais boa parte não funciona conosco, pois o que funciona é não focar que é marido e mulher o tempo todo, ter um amigo as vezes ,não quero dizer que ele vai deixar de ser marido. Na hora da briga ,nos paramos a discussão e cada um vai fazer uma outra coisa, dependendo da discussão, nos pensamos no que nos erramos , e depois pedimos desculpas. Pois, para mim se acontecem brigas dentro de casa é culpa dos dois, pois nenhum dos dois casou sozinho. As vezes nós não comentamos a discussão para não magoar o outro.O principal é tudo combinar as coisas, quando eu digo tudo é tudo, se um dizer não e outro diz sim, vai de acordo qual dos dois vai renunciar .E vamos para as contas , quando meu marido recebi ele dá todo na minha mão então sou eu que tem que saber o quando devemos gastar e guarda um pouco e o restante eu coloco na carteira dele para as despesas do dia a dia. Nunca deu errado. Essa história vai fazer 6 anos ,2 anos de namoro, 2 anos de noivado e quase 2 anos de casados.E para finalizar casamento é para fazer a quem você ama feliz. E nos mulheres somos nós que fazemos a vida do marido dando conforto e atenção.

  14. Eu namoro há quase 8 anos e faço uso dessas dicas que funcionam muito bem, porém tenho dificuldades com a família dele… mas vou tentar seguir mais esse conselho. Gostei!

  15. Tenho 25 anos, casei em setembro de 2013 mas já vivo junta com o meu marido ha seis anos. São boas dicas que nos tentamos sempre cumprir. E para além do “miminho boa noite” ha sempre o beijinho da manhã, o bom dia no telemóvel e o beijinho à chegada e à saída. 🙂
    Parabéns!!!
    Um beijinho.

  16. Joana

    Maio 28

    Quando te cassate namoravas á quanto tempo mónica???Só para ter uma ideia

    • Mónica

      Maio 28

      Olá Joana!
      O Francisco pediu-me em casamento e namorávamos apenas há cerca dez meses. Casámos um ano e meio depois disso…
      Imagine a pressão que fizeram, por sermos muito novos e por namorarmos há tão pouco tempo…mas ainda cá estamos 😉
      Beijinhos

  17. Beatriz

    Outubro 15

    Adorei o “Miminho boa noite”. Acho um ótimo conselho… 🙂

  18. Ema

    Outubro 18

    Olá, eu estive casada 38 anos, muito muito difíceis e em Janeiro 2014 decidi que já chegava.

    Agora conheci um amor de um homem que é Hindu e é como a noite do dia comparado a minha outra relação.

    Ainda é muito cedo para saber o meu futuro com ele mas vou ficar com estas dicas.

    Nunca é tarde para amar loucamente…. Tenho 53 anos e sinto-me com 16.

    Muito obrigada.

    Ema xxx

  19. Boas dicas sim senhora!

    http://www.prontaevestida.com

  20. Ana

    Outubro 22

    Adorei este post e apesar de não ser casada vou ficar com ele guardadinho! Well done.

    Ana, apolicromia.com

  21. Como sempre boas dicas e muito boa escrita!
    Beijinhos,
    Andréa.
    https://www.oriconsigo.com

  22. Manjerica

    Outubro 23

    Gostei muito do post! Realmente quando estas coisas falham, o resultado é quase sempre o mesmo. Particularidades de cada casal à parte, é necessário muito entendimento nestes pontos 🙂

    http://world-of-wanderlust.blogspot.pt/

  23. estrela

    Janeiro 4

    Sou uma jovem de 23 anos tou numa relaçao d 7 anos esse testo vai nos fortalecer ainda mas. Obrigada monica

  24. É PORREIRO E TAMBÉM FIXE ! ADORO .
    OS MEUS CUMPRIMENTOS.

  25. melayne

    Abril 7

    Eu tento fazer isso mas o meu namorado parece um vulcao sempre xplode…entao eu acabo cedendo pra evitar mais briga e que ele termine comigo!!!e ele fala mal da minha mae mas eu nao falo nada pois fico pensando que ele vai se tocar k aquilo nao e bom..mas eu me sinto me mal…mas fico calada pra evitar briga

  26. Nanocas

    Maio 24

    Olá Mónica, são conselhos extremamente úteis, pelos quais sempre me regi pois acredito que são fundamentais para manter uma relação saudável e harmoniosa. Mas o o que fazer quando numa relação de 5 anos com alguém bem mais velho, que tem uma dificuldade gigante em conversar sobre ele, fecha-se na sua própria concha que ninguém consegue abrir… de repente deixou de ter tempo para os dois enquanto casal, ora está a trabalhar ora quer estar ou com amigos ou com os filhos? Está a meses de fazer 60 anos e desconfio que esteja a ter uma crise de autoestima e não se sinta bem com ele próprio, pois agora é que estão a começar a aparecer as mazelas todas e acaba por andar extremamente cansado pois trabalha imenso.
    Confesso que me tenho sentido perdida, de certa maneira perdida, pois quero resolver esta crise na relação, mas não vejo saídas.

  27. VITORIA

    Dezembro 17

    Olá 🙂
    Gostei muito do artigo.
    Relacionamento por vezes é visto como algo ‘allien’, maioria das vezes até é… Tenho uma relação, 6 anos e mais parece gráfico, com tantos altos e baixos. Sou muito ciumenta e ele igual. Pensamos imensas vezes, simplesmente acabar.. mas facto é que na hora (X), ninguém consegue 😀

    Obrigada pelas dicas.
    Vou fazer uso, para árvore, começar a dar frutos.

    Bjs, Vivi

  28. Mia Santos

    Dezembro 11

    Bem faço eu que estou sozinha!!! Força meninas/ os lutem pelos vossos sonhos

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Resolva esta operação (para sabermos que é humano) *