Acabei de ler um texto lindo, sincero e inspirador

Junho 15
2 Comments

Olá, olá! Acabei de ler um texto lindo, sincero e inspirador. Por vezes, não são precisas muitas palavras para que algo nos toque profundamente. Este meu amigo partilhou, como faz variadíssimas vezes no seu facebook, um conselho que não pude deixar de seguir:

Ontem, antes de adormecer, o meu filho chamou-me e na sua maior “inocência e pureza infantil” de uma criança de 3 anos, meteu-me as mãos na cara e disse:
“Pai… Gosto muito de ti!”
Para além de ter sido dos momentos mais felizes da minha vida, deu-me uma lição de vida que de imediato me fez pegar no telemóvel e fazer o mesmo aos meus pais. É curioso que a perda dessa “inocência e pureza infantil” nos faça ficar anos a fio sem dizer aos nossos pais directamente o quanto gostamos deles e lhes agradecemos por tudo… Façam-no, porque afinal de contas, não custa nada!

Se seguirem esta sugestão, como eu, vão ter direito a um momento que vos fará muito bem (a vocês mesmas e aos vossos pais). A vida não é eterna e há instantes que não têm preço, por isso não deixem para amanhã, tudo aquilo que faz sentido concretizarem hoje. Telefonem, enviem sms, visitem, mandem flores com um cartão, qualquer coisas serve desde que digam o quão gostam dos vossos pais. Acreditem, vai valer a pena!

 Acabei de ler um texto lindo, sincero e inspirador BEBÉ

Beijinhos,

Até já

Mónica

Autor: Frederico Maia Loureiro

Foto

LEIA TAMBÉM ESTE POST:

Como é possível alguém ser tão parecido connosco?

  1. Olá! 🙂 Comecei hpje a acompanhar o blog e estou a gostar bastante!

    Sem dúvida que passamos anos a fio sem dizer aos “nossos” o quanto gostamos deles!
    Eu fi-lo um dia destes, aproveitanto esta iniciativa dos CTT 😉

    http://www.obrigado.ctt.pt/enviar.php

    Beijinhos 🙂

  2. raquel

    Junho 27

    A minha filha, quase com 3 anos diz me que gosta de mim, várias vezes por dia. E temos como ritual quando a vou deitar dizer nos uma a outra “amo-te muito”!

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Resolva esta operação (para sabermos que é humano) *