Brasil – Dia 4

Dezembro 19
No comments yet

Olá, olá!

O quarto dia no Brasil foi de grande aventura e muito desportivo. Estou toda partida! 🙂 Mas foi muito divertido e gratificante, pois tive de enfrentar os meus medos para conseguir participar nestas actividades.

Comecei com um pequeno-almoço bastante nutritivo para ter forças para enfrentar um passeio com diferentes étapas, com cenários paradisíacos, como o Brasil sempre nos habituou.

Fui numa carrinha até uma quinta distante, no meio do nada. Parecia mesmo os cenário das fazendas que vemos nas novelas brasileiras. Só plantação até onde a vista conseguia alcançar.

O passeio começou a cavalo, sobre um sol torrido. Eu estava em stress, pois apesar de ter montado até aos 19 anos, já fazia bastante tempo desde a última vez que me tinha posto em cima de um cavalo, principalmente por ser um cavalo que eu não conhecia e por ser um passeio ao ar livre. Para ajudar, não trouxe calças e tive de montar de calções e colants, podem imaginar o calor e a bela figura! Mas foi um espectáculo, foi tão bom matar saudades de montar, uma actividade que sempre me descontraiu imenso e ver que passado todos estes anos conseguia sentir-me bastante bem e descontraída. Apesar de ao inicio estar um bocadinho em stress, depois consegui aproveitar o sentimento e a paisagem magnifica!

A meio do percurso “estacionámos” os cavalos e fomos a uma cachoeira linda! Infelizmente por ser verão estava com muito pouca água, era só um rio sem corrente, mas lindo de morrer!

Para chegarmos a este local magnifico, tinhamos de fazer um percurso bastante íngreme no meio da floresta, o que para mim também foi um pânico, pois detesto bichos e só pensava em cobras, aranhas e outros animais que poderiam surgir de qualquer lugar! Claro que o guia dizia que não havia nada, mas era uma mentirinha para descontrair…

Tudo correu bem até aqui mas quando estavamos a voltar e mesmo a chegar, o meu cavalo decidiu deitar-se na areia, comigo em cima, podem imaginar o susto! O meu primeiro pensamento foi que o cavalo estava a desmaiar ou a morrer, para além disto só quis saltar dali para fora, pois arriscava-me a ficar de baixo do cavalo. Mas depois o guia explicou que o cavalo quando chegava à areia quente ou água gostava de se deitar. Que gracinha, não podia ter avisado antes!!! O susto foi grande mas correu bem! Para finalizar uma grande cavalgada trouxe-me as memórias de quando era criança e adolescente, senti-me livre como já não me sentia há muito tempo! Soube mesmo bem!

De regresso ao hotel só quis um mergulho de piscina e uma bela sesta à sombra, para descansar um bocadinho.

Agora é hora do jantar e depois caminha, que amanhã o dia vai ser em grande desde muito cedinho. Depois conto tudo! 🙂

Um beijinho a todas e envio daqui um bocadinho de calor e alegria!

Mónica

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Resolva esta operação (para sabermos que é humano) *