Como escolher a Mascote dos nossos filhos

Abril 9
10 Comments

Olá, olá! Como escolher a Mascote dos nossos filhos, é uma questão mais complexa do que possa parecer à primeira vista. O pior que podemos fazer é avançar com a escolha errada. Depois de envolvermos os nossos filhos, deixando que se apeguem a um animal…, there’s no turning back!

canil

Pensem sempre muito bem nos vários factores a ter em conta. E para vos facilitar a vida, deixo aqui algumas importantes premissas que devem ter em consideração. Conforme o nosso tipo de casa, temos de avaliar o tamanho e necessidades de cada animal doméstico. Não basta um animal ser considerado “doméstico” para poder ser feliz em qualquer casa.

– O cão

Se quer oferecer um cão aos seus filhotes, garanta pelo menos que alguém fica em casa com ele durante o dia. Caso contrário, terá um animal constantemente deprimido por estar sempre sozinho. Corre até o risco de ser advertida pelos seus vizinhos, pois um cão que fique muitas horas sem estímulos pode dar-lhe para ladrar efusivamente durante horas a fio…

Lembre-se que um cão precisa de correr. Se não tem tempo para oferecer ao seu ao cão, não se aventure com um cão grande. Neste caso, quanto mais pequeno, menos exercício terá de fazer (salvo algumas excepções). Se a sua casa não tiver jardim, vai ter mesmo de o levar à rua duas vezes ao dia, no mínimo.

labrador

Mas então com jardim, posso ter um cão!“…não é bem assim.. Inocentes seremos, se acharmos que um cão tem uma atitude pacífica em relação ao layout do um jardim. Se vai deixar o cão “À solta”, prepara-se para ver desaparecer as flores mais bonitas e os canteiros exemplarmente arranjados.

Tenha em conta a idade dos seus rebentos, antes de decidir a raça que vai levar para casa. Há cães mais apropriados para se relacionarem com crianças, uns mais pacientes que outros, apesar de em teoria serem sempre amigos dos mais pequenos. Relativamente a este facto, é sempre pertinente consultar os sites dos vários criadores.

O “problema do pêlo” é também um factor a não descurar. Há cães que largam pelo durante todo o ano, e há outros que têm uma queda mais moderada. Mais uma vez, procure informações junto dos vários criadores, para não ter uma surpresa desagradável. Cinco minutos de um cão num sofá ou num tapete, pode significar meia hora de aspirador na mão…

O preços da alimentação de um cão podem pesar no orçamento familiar, tal como os cuidados a ter com a sua saúde. Faça primeiro um orçamento, antes de tomar qualquer decisão…informe-se do valor das vacinas, consultas, rações, etc.

– O Coelho

Nós agora temos um coelhinho (vejam aqui o dia em que o apresentei no blogue). Vivemos num apartamento e o coelho não faz barulho para os vizinhos, nem nos vira a casa de pantanas quando nos ausentamos.

coelho

É um animal pouco interactivo com as crianças. Mas, ter um coelho como mascote não deixa de fomentar a responsabilidade de terem de lhes dar de comer diariamente, limpar o espaço onde mora, etc, etc. Qualquer criança, com mais de 4 anos, pode dar mimos a um coelho, enquanto brinca, aprende e se distrai com esta mascote. No caso do coelhos, são animais um bocadinho nervosos. É muito importante que não os assustem propositadamente (às vezes as crianças…;)) pois podem tornar-se irritadissos e responder com uma dentada. O nosso, por exemplo, é meiguinho e adora mimos.

– O Peixe

É um animal que desperta poucas emoções numa criança. Por outro lado, é dos mais baratinhos de se manter. Não estou a falar de ter um mega aquário cheio de termómetros e peixes tropicais, apenas me refiro a um simples peixinho, num boião com água e pedrinhas…

peixinho dourado

Os peixes podem ser cuidados, quase em exclusivo, pelos nossos filhos e até poderão permitir que vivam no quarto deles (se trocarmos a água todo o santo dia, caso contrário pode criar aromas indesejados).  E se por acaso morrer…pode ser que o troque antes das crianças darem por isso… (já escrevi AQUI sobre esta questão)

Quando comprar um peixe, pergunta até que tamanho poderá crescer. Um peixinho dourado, chega aos 15 quilos… 😉

– O Hamster

Há quem adore e depois há outras pessoas, como eu, a quem estes animais metem um bocadinho de nojo… Mas, basta sermos valentes e fazermos um esforço para ignorar esse sentimento…

Hamster_in_hand

Pessoalmente, desaconselho este tipo de mascotes, e penso o mesmo em relação aos Ratinhos da Índia. Morrem ambos facilmente e são animais em que controlamos mal a sua saúde. Podem ficar doentes sem darmos por isso e esse factor faz-me imensa confusão. No caso dos hamsters, tivemos um péssima experiência cá em casa. Resolvemos um dia arranjar um hamster para lhes oferecer…e…houve uma delas que o deixou fugir (até hoje não percebi como consegui semelhante proeza). Procurámos, procurámos e nada. Uma hora depois…ia o meu marido a entrar na cozinha e…pronto. Resultado: hamster esmagado em meio segundo, debaixo de um pé tamanho 45. Ainda corri para encontrar um que fosse parecido, antes delas darem por isso. E assim foi, trouxe para casa um ratinho igualzinho ao que tinha morrido horas antes. Fiquei de missão cumprida, pois nenhuma delas reparou. O problema maior foi mesmo quando o hamster morreu por estar doente, de um segundo para o outro, três semanas após a sua chegada. Elas tiveram um grande desgosto e eu decidi nunca mais oferecer hamsters a ninguém.

– O Pato

Pois é, o pato também pode ser um animal doméstico. Eu já tive um!

No caso do meu, era muito menos barulhento do que possam pensar. Na altura, eu tinha um terraço com 40 m2 e o pato fez dele o seu enorme canto. Até tinha uma pequena piscina com três dedos de agua…

pato_casa

Mas, mais uma vez, são animais frágeis e pouco adequados a viver num ambiente urbano.

Se quiserem ter um pato, saibam primeiro a sua idade real. Se o pato for muito novo (há patos a serem oferecidos com apenas 1 semana), podem não conseguir assegurar as suas necessidades mais básicas.

– O Gato

Este animal tem tanto de independente, como de fiel. Há gatos para todos os gostos e são imensamente asseados. Para mascote, um gatinho é sempre simpático, pois da mesmo maneira que pode ajudar a incutir responsabilidade nos vossos filhos, é um verdadeiro exemplo de auto-suficiência, sendo por regra muito pacífico.

gato-bonito1

Confesso-vos que não sou nada do género de ter um gato. Sou uma mulher que adora cães e sempre tive cães, desde que me lembro de existir. Talvez por isso, não ponha a hipótese de oferecer um gatos às minhas filhotas. Mas é uma mascote que não pesa muito no orçamento e que não nos destrói a casa…(em teoria, há casas e casas, gatos e gatos…)

Ao procurar um animal, tenha sempre em conta a sua origem. Levar um gato abandonado para uma casa com crianças, tal como um cão, pode não resultar bem. Há traumas que os animais podem ter que os fazem mudar de personalidade, e por isso é fulcral conhecermos a sua história antes de os apresentar aos seu filhos.

AS FÉRIAS

Qualquer um deste tipo de animais obriga a uma responsabilidade constante. É obrigatório ter em conta o sítio para onde vão querer ir de férias. Caso seja um espaço onde os animais não possam estar, é necessário deixá-lo em casa de familiares ou amigos, ou incluir o custo de um”hotel” no orçamento da mascote. Há “hotéis” para cães, gatos, hamsters, coelhos e ainda outras raças mais originais. Custam em média 11€ a 20€ por dia/sem ração incluída.

hotel cães

ANIMAIS DE RAÇA

Quero terminar dizendo que para fazer uma criança feliz, um animal doméstico não precisa de ter uma raça específica, mais ou menos apurada. Há milhares de cães e gatos “rafeiros” com muito mimo para dar e sem casa para morar. A cadela do meu cunhado, por exemplo, chama-se Goa e é arraçada de Pastor Belga. Além de linda e amorosa, fomos encontrá-la, abandonada com alguns meses de vida, no Canil de Sintra, no meio de centenas de outros cães espectaculares. Nesse dia, levámos as minhas filhas para ajudarem o tio a escolher o cão, e até hoje não se esqueceram do momento…estavam lá cães à espera de uma casa e sei que um dia elas quererão lá voltar…

Espero ter podido ajudar com estas dicas, um beijinho a todas,

Até já,

Mónica

Créditos Fotos aqui, aqui, aqui, aqui e aqui.

Nota – LEIA TAMBÉM:

Esta menina convive com animais selvagens!

  1. É bom para as crianças ter animais e terem desde cedo o sentidod e responsabilidade de cuidar deles.
    Boas dicas!

    http://www.prontaevestida.com

  2. Um cão, sem dúvida! Se tiver condições e disponibilidade para tratar deles.

  3. Que dicas excelentes!

    Sónia
    Taras e Manias

  4. Isménio

    Abril 10

    Boa noite

    É de lamentar frases como “apenas me refiro a um simples peixinho, num boião com água e pedrinhas…” o que denota uma falta de conhecimento, era preferível apreender um pouco mais antes de escrever sobre o que não sabe, esse peixinho para começar não pode ficar sozinho, esse peixinho não pode estar num boião nem num globo porque é proibido por lei, esse peixinho tem o tempo normal de vida em aquário de 10 a 15 anos mas alguns chegam a viver 40 anos, esse peixinho se tive-se condições para viver atingia perto de 40 cm de comprimento, esse peixinho conhece os donos e sabem distinguir a lata de comida da lata dos biscoitos para o cão, esse peixinho não atinge os 15 kilos.
    Por favor temos meio mundo a tentar acabar com o massacre dos peixes vermelhos e com artigos como este não vamos lá.

    Já agora, os peixes vermelhos se ficarem doentes devem ser tratados, até ficava admirada se lhe dizer que a países em que se operam esses peixes.

  5. Sofia

    Abril 10

    Em defesa dos hamsters, aqui fica a minha opinião: já tive um e adorei, era um querido! E durou dois anos 🙂

  6. JC

    Abril 11

    Este é o perigo da internet, qualquer pessoa se arma em jornalista, enfim.
    Hamsters sim.
    Muitas pessoas tem os caes e depois estao o dia fechados na varanda, toda a familia gosta quando o cao é pequeno, quando cresce e depois tem de ir a rua 2 vezes por dia pelo menos com chuva, sol, frio ou neve, torna-se uma chatice e la abandonam os caes.

  7. Patricia

    Abril 11

    tive uma ratinha… adorei! Muito peluda muito meiga muito gordinha

  8. Susi

    Abril 11

    Nojo de um Hamster??! como é possível? é dos animais mais nobres que se conhece. Só uma pessoa com muita frieza no coração é qie pode escrever o que escreveu. Tenho 12 Hamsters em casa e a minha filha adora todos eles, cada um com a sua personalidade. Antes de escrever sobre um tema veja se não ofende quem ama os animais

  9. Acho piada a estas fanáticas que aparecem no seu blogue Mónica. Tenho imenso nojo de hamsters e era incapaz de tocar num! Percebo-a perfeitamente

  10. Carminho

    Abril 11

    Pretender ofender gratuitamente, por tudo ou por nada, so pode vir de alguém que sofra de alguma frustraçao…
    O que sera mais importante? Ter conhecimentos sobre “peixes” ou da “lingua portuguesa”??? Presumo que o meio mundo que tenta acabar com o massacre dos peixes vermehos, se refira ao atum vermelho e nao ao do aquario!!! E por ultimo, espero que nao seja frequentadora de “restaurante japonês”…

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Resolva esta operação (para sabermos que é humano) *