Dicas para lidar com a sogra ;)

Julho 4
1 Comment

Olá, olá! Dicas para lidar com a sogra 😉 As sogras nunca tiveram boa fama, mas é verdade que nem todas a merecem! Existem as muito queridas e que são até verdadeiras amigas, mas há outras que mais vale que fiquem bem longe…  Até podem ser simpáticas quando estão connosco mas nas costas só dizem mal e nada do que fazemos está como deveria ser. E claro que ainda há aquela que são verdadeiras bruxas, nem na frente disfarçam!

Seja que estilo for, aproveite estas sugestões para lidar com a sua querida sogrinha

À do género que põe defeitos em tudo, só sabe criticar e dizer mal… Deixe-a falar e ignore-a! Pode ser que desista! Quanto mais importância ela achar que tem, mais opiniões vai dar.

E se descobre, de repente, que a sua simpática sogra afinal só diz mal de si?! Tente ter calma e fingir que não sabe de nada, mas seja mais cuidadosa na relação com ela. Não dê tanto de si, canalize as suas energias para um novo modelo de relação. Agradável (dentro do possível) mas mais distante.

Às que sentem obrigação de se impor, aparecem de repente, mexem em tudo e são obcecadas por captar a atenção dos filhos, neste caso, a única solução passa por o filho da dita cuja colocar a mãezinha no respectivo lugar. Tem de ter calma, conversar com o seu marido e exigir que o seu espaço seja respeitado.

Às que adoram falar na ex-mulher do nosso querido marido, finja que isso não a incomoda, mas também não alimente o assunto. Tente calmamente encaminhar a conversa para outro tema.

Às que são simpáticas mas cansativas… esquive-se! Mantenha uma relação sempre, pois é importante termos a nossa família perto e unida. Mas defina limites para as que são mais intensas…

Eu pessoalmente gosto muito da minha sogrinha. Tendo em conta que provavelmente vai ler este texto, aproveito para dar um pouco de graxa! É muito boa sogra, amiga, sábia conselheira e uma avó babada. (Somados 5 pontos – estão ver como é fácil? ;))

Se por vezes é difícil a relação com as nossas próprias mães é mais que normal haver desencontros com as nossas sogras. Mas aí tentem-se questionar… como seremos nós um dia como sogras?! Já pensaram nisso? Eu vou ser uma querida! Ahahaha

Beijinhos,

Mónica

 

  1. Pois! Realmente HÁ (e não à) de tudo um pouco. A minha, neste momento, tem alturas! Apesar de saber que até gosta de mim, Está “com a telha” e diz o que não deve, no tom que não deve. Mas é como escreveu: HÁ que calar e não ligar. 🙂

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Resolva esta operação (para sabermos que é humano) *