Farta de tentar ser perfeita…. Desisti e sou mais feliz!

Janeiro 11
8 Comments

Olá, olá! Sabemos que não existem mulheres, ou pessoas, perfeitas, que a perfeição é algo inatingível e inexistente. Mas isso não quer dizer que no nosso inconsciente não o tentemos e que não fiquemos frustradas porque, como é óbvio, não conseguimos lá chegar. Ainda por cima quando olhamos para as fotografias que vemos nas redes sociais ou revistas e o que encontramos são só “pessoas perfeitas”, “mulheres fantásticas”, “mães irrepreensíveis”, “refeições saudáveis e no ponto”, “casas de sonho e sempre impecáveis”, apesar de conscientemente sabermos que aquela “perfeição” não é verdadeira, acabamos por querer o mesmo para as nossas vidas.

Acredito que no inconsciente este conceito de “perfeição” fica lá a martelar e acaba por nos frustrar diariamente, porque olhamos para a nossa casa e não está perfeitamente decorada, limpa e arrumada, o nosso outfit não está perfeito, o cabelo não está todo no sitio certo ou porque temos umas olheiras até ao joelho.

Acreditem que durante muito tempo todos estes momentos pesavam na minha autoestima e limitavam-me mais do que imaginava. Quantas vezes não publiquei uma foto porque não me sentia perfeita, porque tinha olheiras ou viam-se os meus dentes de coelho ou porque o look não estava 100% no ponto. Quantas vezes não publiquei nada porque estava triste ou de mau humor com alguma coisa que me tinha corrido mal, só porque não conseguia estar com aquele ar jovial e bem-disposto, que parece obrigatório. E mesmo quando me arriscava a publicar uma fotografia em que aparecia com olheiras ou quando sorria viam-se as imperfeições dos meus dentes, ficava super magoada por ouvir comentários de que não devia publicar fotos “naquela figura”, que estava a prejudicar a minha imagem. Mas não havia nada que eu pudesse fazer para melhorar ou disfarçar essas minhas características menos bonitas, pois afinal elas são realmente bonitas.

Mas houve um dia que estava a explicar às minhas filhas que não importa o que os outros pensam e que não devem limitar a sua vida por causa da opinião dos outros. E foi nesse momento que tive um clique na cabeça e comecei a pensar que andava a reagir de forma completamente contrária ao que penso e  sigo a minha vida. E que isso estava a fazer com que eu fosse uma pessoa limitada, com pouca autoestima e que não estava a ser genuína.

blog A Mulher é que Manda

Por isso decidi e desde esse dia estou a cumprir: não vou mais tentar ser perfeita, vou ser sempre EU e quem não gostar, sinceramente que se lixe!
1.Não sou uma mãe perfeita – erro praticamente todos os dias, mas dou o meu melhor e com o maior amor do mundo!
2.Não sou uma mulher perfeita – não sou uma dona de casa perfeita, nunca fui, nem tenho o objetivo de ser. E como mulher (esposa), amo muito o meu marido e faço tudo o que posso para o fazer feliz, mas são várias as vezes que estou rabugenta, estou de rabo de cavalo e chinelos quando ele chega a casa e não me deito com lingerie sensual todos os dias, por vezes até o pijama dele roubo para usar. 🙂 (aqui me confesso!)
3.Não tenho um corpo perfeito – Posso fazer aqui uma lista de imperfeições, a começar nas olheiras, dentes, peito pequeno, barriga com estrias… Não faço exercício constantemente, não cumpro uma alimentação saudável diária e são vários os dias que me atiro para dentro de pacotes de M&M’s.
4.Não tenho uma casa perfeita – Claro que gosto de ter a casa arrumada, mas se me disserem vais limpar a casa ou passear com as miúdas, escolho logo o passeio.

Esta sou eu. Claro, com mais algumas coisitas, umas boas e outras não tanto, mas também não vou desvendar tudo agora 😉

Uma coisa podem ter a certeza, desde que me comecei a estar nas tintas para toda essa “perfeição”, fiquei muito mais descontraída e estou muito mais feliz! E assim sabem/ saberão quem eu sou realmente, quem gosta que fique, quem não gosta, TEMOS PENA! Agora nunca mais na vida me vou limitar, por algo que sei à partida que é plástico e falso!

E é isto 😉

Beijinhos,
Mónica

 

Siga também o blog no instagram 😉

  1. Paula Rocha

    Janeiro 11

    Gostei, gostei muito e se continuar assim eu aplaudo, pois tem razão a perfeição que nos apresentam camufla muita coisa, pois ninguém mas ninguém é perfeito.

    • admin

      Janeiro 11

      Obrigada!!! 🙂
      Beijinhos,
      Mónica

  2. Sempre desconfiei de pessoas perfeitas, casas e vidas perfeitas…isso não existe! O importante é darmos o nosso melhor na nossa vida e com quem nos faz feliz! Também prefiro o passeio à arrumação!! 🙂

  3. Elisabete Neiva

    Janeiro 11

    Monica, obrigada por este “desabafo ” revivi cada uma das suas palavras na minha cabeça. As nossas “imperfeições” são o que nos torna únicas!
    Bjs

    • admin

      Janeiro 12

      Isso mesmo! 😉
      Beijinhos

  4. Sonia

    Janeiro 11

    Chega a uma altura na vida que chegamos à conclusão que os dias passam rápido e são demasiado pequenos para nos preocuparmos com as “perfeições “, com o que os outros pensam e esperam de nós 😀

  5. Marina Sanches

    Janeiro 12

    Não vale a pena querermos ser perfeitos. A perfeição para uns poderá representar a imperfeição para outros. A “nossa” perfeição trazemo-la dentro de nós, – o nosso berço e os nossos princípios. Se a nossa consciência se encontra tranquila, essa será sempre a nossa maior perfeição… Este é um dos grandes ensinamentos que o avançar da vida nós dá, – é curta demais para perdermos tempo com pessoas cuja critica, seja ela qual for, é o seu modo de estar de vida pela frustração em que a vivem .

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Resolva esta operação (para sabermos que é humano) *