Guia da Boa Esposa, não sei se ria ou se chore!

Março 25
3 Comments

Olá, olá! Guia da Boa Esposa, não sei se ria ou se chore! Já conhecem este “guia da boa esposa”, publicado em 1953, pela escritora espanhola Pilar Primo de Rivera. Se não conhecem, estão pasmem-se com as atrocidades que vão ver/ler! Acho que as mães daquele triste programinha do “Quem quer casar com o meu filho?” andaram a ler este livro! 😠

Vamos lá então analisar ponto por ponto:

Guia da Boa Esposa, não sei se ria ou se chore!

Meninas deixem-se lá de inventar outras coisas para fazer porque as necessidades “do menino” estão em primeiro lugar. Toca a fazer uma listinha dos seus pratos favoritos para todos os dias o receberem, como ele merece.

 

A mulher é que manda

Depois de 2 horas na cozinha a preparar o jantar perfeito para o menino, têm 5 minutos (mais não porque já é exagero) para tirar o cheiro a cebola, maquilharem-se, pentearem-se e porem-se prontas para o receber. Podem estar o resto do dia uns trapos, mas naquele momento têm de virar Cinderela, porque têm de estar bonitas é para ele. Vocês não interessam para nada!

 

capazes

“Sê doce e interessante, uma das tuas obrigações é distrai-lo”. Contratar um palhaço, não conta?! Portanto, uma mulher tem de ser interessante depois de estar o dia todo a limpar e cozinhar, mas não interessa pois se é a nossa obrigação, há que cumpri-la!

 

Esposa

A casa tem de estar a brilhar. Faz uma ultima ronda antes dele chegar a casa para confirmar que está tudo impecável ou vais falhar na tua única função?!

 

Guia da Boa Esposa

“Fá-lo sentir no paraíso. Quando chega a casa leva-lhe os chinelos, uma bebida para que se sinta confortável”… E não te esqueças de abanar o rabo!

 

“Lava as mãos aos miúdos, penteia-os para estarem impecáveis quando o pai chega a casa”, isso ou fecha-os no quarto para não incomodarem 😉

 

Quando ele chega tem de haver silêncio, desliga as máquinas, desliga os miúdos que vossa excelência já ouviu muito barulho durante o dia.

 

Mostra felicidade na cara, mesmo que tenhas tido um dia de M…. porque ele merece essa recompensa pelo seu esforço diário. O teu é indiferente, ri-te e pronto!

 

O melhor momento para falares com ele é quando chega a casa, mas mesmo que tenhas alguma coisa importante para lhe dizer, espera! Os assuntos dele são sempre mais importantes do que os teus, ele é que fala primeiro!

 

Não te chateies com ele se chegar tarde, se for para “a noite” ou se nem aparecer para dormir, tens de ser compreensiva com os seus compromissos e ele tem direito a ser recompensado.

 

E não te queixes! Qualquer problema que tenhas há-de ser sempre menor do que o dele! Para além disso estás em terceiro lugar, limita-te a limpar, arrumar e servir, pois é para isso que serves! De resto, desliga o botão, põe as emoções para dentro, diz sempre que sim e sorri 😉 Assim serás a mulher ideal!

 

Esta imagem diz tudo “Uma boa mulher sabe o seu lugar” com o aspirador na mão. Mostra bem qual era o pensamento sobre o papel da mulher na sociedade desta época.

Mas sabem o que me impressiona mais? É o facto de ainda haverem muitos homens a pensar desta forma e a acharem que a mulher os deve receber em casa como descrito nas imagens. E estou a referir-me a lares portugueses!

Claro que nos dias de hoje a maior parte das mulheres não passam o dia no “lar doce lar” a preparar tudo para quando o maridinho chega. Mas ainda há muitos a achar que devem ser recebidos com a casa e a família conforme as imagens descrevem, apesar da mulher também passar o dia a trabalhar. Porque apesar da mulher trabalhar, não pode descurar da casa, das crianças e do marido! O que na minha opinião, ainda é pior!

Se isto já era ridículo na altura, então agora é uma verdadeira atrocidade!

Beijinhos,
Mónica

 

Fonte
  1. Marido

    Junho 7

    Velhos tempos

  2. Margarida

    Junho 7

    Eu posso esta relíquia, sendo a quinta filha e a mais nova! todas as mulheres da família tiveram direito ás boas praticas matrimoniais!

  3. Gosto dos teus dentinhos de coelha!!

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Resolva esta operação (para sabermos que é humano) *