Há pais que deviam ter vergonha na cara

Maio 4
154 Comments

Olá, olá! Há pais que deviam ter vergonha na cara. Alias, a palavra Pai nem se aplica a muitos destes senhores que assim se intitulam.

Digam-me lá que sentido moral tem, um pai ganhar mais de 3.000€ por mês e pagar apenas 90€ de pensão por cada filho?! Tenho duas amigas em situações parecidas. Ambas se separaram há menos de dois anos, e durante o tempo em que estiveram casadas nada as fez prever este desfecho. Os actuais ex-maridos ganham ordenados muito acima dos delas (e bastante acima da média nacional), e por terem tido melhores advogados e por saberem mentir muito bem, conseguiram que o tribunal estipulasse um valor mensal de pensão a pagar por filho, inferior a 100€/mês. E para cumulo dos cúmulos, ainda mandam bocas quando estas mães são obrigadas a trabalhar horas extraordinárias (e se o fazem, é só para melhor conseguirem sustentar os filhos que também são deles).

Tentando analisar estes factos com alguma frieza, pus-me a fazer contas mediante as informações que a minha curiosidade (:))reuniu. Um deles mora sozinho numa casa arrendada por 650€/mês, tem um carro a pagar ao banco com um valor  mensal de 350€, almoça fora todos os dias e anda num ginásio de elite (+ 80€/mês). Só usa roupas de marca, e fuma maço e meio de cigarros por dia. Somando tudo isto, fiquei então a perceber, porque raio o dito senhor continua a jurar não conseguir contribuir com mais dinheiro para a educação dos filhos. Pudera! Bastaria mudar para uma casa mais barata, passar a comer menos vezes fora, vender o carro que ostenta e trocar o ginásio por uma corrida matinal… (coisas impossíveis??) Se o fizesse, sobrariam algumas centenas de euros para aquilo que realmente interessa: a saúde e educação dos filhos.

Este caso, é quase igual ao da minha outra amiga recém-divorciada. Ela também tem três filhos do seu casamento já extinto, e mal tem dinheiro para conseguir pagar os materiais que as escolas deles exigem. Mas, quando se procura conhecer um pouco a realidade do senhor a quem eles chamam pai, percebemos que o seu estilo de vida nada tem a ver com o cenário que apresentou em tribunal. Paga 75€/mês por cada filho, mas depois vai três vezes por ano de férias para o estrangeiro, oferece roupas e jóias caríssimas à nova namorada, vive num apartamento de 850/mês, tem uma renda mensal de 400€ pelo seu carro de estimação e insiste pagar a dita pensão sempre tarde e a más horas. (tendo em conta o orçamento da minha amiga, cada dia de atraso convertem-se em novas privações e preocupações financeiras)

Pergunto-vos agora, se um homem destes merece ser chamado de pai? Como é possível alguém preferir ter um carro caro, a poder contribuir decentemente para o futuro do seu filho? 75€ por mês?? Gastam mais que isto no ginásio e ainda refilam por a vida estar cara!?! E vergonha na cara, não têm porquê?

Se por acaso alguma de vós tiver um ex-marido neste registo, dê-lhe por favor o seguinte recado: Homem que é Homem, tem como prioridade os filhos que colocou no mundo. Pai que é Pai, não tira da boca dos filhos para dar a um stand de automóveis… E se por acaso não é homem, nem pai, então deixe de se auto-proclamar nesse formato. Assuma-se como o escroto imbecil que é, ou mude enquanto ainda vai a tempo…

Não é por nós mulheres termos mais capacidades, ou por realmente conseguirmos levar avante uma família desmembrada, que um pai deixa de ter um papel fulcral na vida de uma criança. Se conseguiríamos todas educar os nossos filhos sem pai…, claro que sim. Somos capazes disso e de muito mais. Mas, não é o cenário ideal, nem quer isso dizer que um pai é menos importante que uma mãe. São ambos imensamente importantes no crescimento saudável de qualquer miúdo. E se muitas vezes são as Mães a assumir ambos os papéis, não é por acharem que os pais não são relevantes na felicidade dos filhos, mas sim por ser a única hipótese que têm, tendo em conta o egoísmo atroz de certos homens.

Há vidas complicadas, e a de uma mãe a educar vários filhos sozinha…, podem ter a certeza que é das mais difíceis… Termino este texto afirmando que aplaudo de pé todas as mães que têm o mérito de sustentar sozinhas a sua família. Têm a minha total admiração!

Beijinhos a todas, desculpem o desabafo,

Mónica

Crédito foto

Nota – Acho que vão gostar de ler estes artigos também 😉

Coisas nos homens que me irritam e no meu marido não são excepção!

4 PASSOS PARA UMA BOA RELAÇÃO!

A HISTÓRIA DO BLOG A MULHER É QUE MANDA

Primeiro bebé registado com 3 pais

Os artigos que mais gostei de escrever no blog

  1. Eduarda

    Abril 26

    Muito bem escrito, parabéns à autora

    • jessical

      Junho 29

      Eu nunca acreditei em feitiços de amor ou mágica até que eu vi um testemunho sobre uma mulher chamada Tiffany na internet depor sobre como um lançador de magias chamado DR KUMAR de (spellcasttemple@gmail.com) trazer de volta seu ex-marido que a deixou por outra mulher, e eu decidi entrar em contato com o homem para dar-lhe uma tentativa. Então, quando eu em contato com ele, ele me disse que ele vai trazer meu marido de volta para mim que eu deveria dar-lhe dois dias para fazer o casting da minha feitiço que eu fiz. Estou aqui para testemunhar que o DR KUMAR fez por mim realmente trabalhar para fora bom para mim, porque eu sou muito feliz agora com meu marido, porque depois que eu contactado DR KUMAR que prometem trazer de volta o meu marido para me que ele fez. Então, eu realmente não tenho muito a dizer sobre este homem, mas tudo o que tenho a dizer é que DR Kumar é realmente um homem poderoso e pode ajudar a lançar feitiços para trazer de volta um de, perdido, amante mau comportamento fora. Agora estou feliz e um testemunho vivo porque eu agora estou deixando feliz com a minha família. Então, se você precisar de alguma da sua ajuda que você pode entrar em contato com ele via e-mail SPELLCASTTEMPLE@GMAIL.COM ou WhatsApp ele em +2347051705853

      • Carla

        Maio 5

        Mas voce é doida? Eu quero la saber do meu marido. É muita falta de amor próprio fazer alguém voltar para si só porque não tem dinheiro para sustentar a vida dos filhos. Ou porque o ex. se recusa a pagar mais do que o minimo estipulado por lei para pensão de alimentos. Pensado que eu como mãe vou gastar a pensão de alimentos dos filhos em prol dos meus desejos ou caprichos. E às mães que fazem isso são tão escroto como um pai que apenas paga 75€ de pensao de alimentos por mes aos seus filhos.

  2. Cabrões!!

    • Abril 7

      pois mas a maior parte dessas senhoras querem é andar á boa vida com esse dinheiro á execções mas a realidade é essa!!

      • PaulaPG

        Abril 16

        Nao sao todos os casos Zé mas as pensões exageradas que muitas “maezinhas” conseguem à conta disso é surreal!!
        Depois do divorcio so ha 2 preocupacoes dessas maezinhas: sacar dinheiro para elas manterem o pseudo nivel de vida e dizer mal dos pais!!
        Essas sim nao deveriam sequer ser chamadas de maes nem tao pouco de ficarem a viver com os filhos!! Mas esta é a (in) justiça do nosso país…

        • tamy

          Outubro 14

          Me separei a 2 anos e tenho uma filha que vai fazer 3 anos agora em novembro, estou desempregada e a alguns meses descobri que a minha linda princesa é altista, ao saber disso o cara q se diz “pai” simplesmente se afastou da menina e a cada mes vem diminuindo do que verbalmente combinamos pra ele dar a ela! Me dia vc……é certo se afastar de um filho que é especial?
          estou muuuuuuuuuuito revoltada com isso tudo, com a humilhaçoes que venho a sofrer com determinadas situaçoes que estou a passar, nao é facil pra uma mae ver sua filha precisar das coisas e nao poder dar….e nao estou falando de luxo naum, ele ganha simplesmente 5 mil reais por mes…….nunca acompanhou a minha filha em nenhuma consulta, me responda aiiiii o que um “fracote” desses merece????

        • catia

          Outubro 30

          Grande verdade, o meu marido paga 500 euros á ex mulher por dois filhos, os miúdos vêm contar que não têm roupa nem comida em casa, já conseguiu afastar o mais velho do pai, pois o miudo já não vem porque tem medo da mae e do padrasto, o dinheiro é literalmente para ela, que veste bem, é só luxos

        • Al MC

          Sou homen e estou 100% de acordo com o comentario de Paula PG. Pois a mi me passou totalmente
          o que ela comenta (mesmo que nao tenha sido em Portugal) .. Se e certo que infelizmente ha muitos pais erresponssaveis, no que respeita a criacao dos filhos (as) tabem para algumas maes “esse titulo de maes” nao lhes assemta muito bem… Parabems Paula!! pelas tuas acertadas palavras.

      • aF

        Maio 5

        Olhe que está muito enganado e é exatamente por pensamentos como esse que muitas mães passam as passas do Algarve para darem o melhor que podem aos filhos .. a P.A é para os filhos e não para as mães …. mas lá está … tal como o Sr. diz “querem é andar à boa vida … ” mas se a mãe trabalha não tem direito as regalias dela ?!? Porque se pensa de imediato que é do dinheiro do pai dos filhos ?!? Enquanto esta mentalidade não mudar … nada mudará … porque tal como este Sr. é o que se tenta colocar em dúvida em sede de audiência … prevalecendo a dúvida a mãe ficará sempre prejudicada …

      • Claudinha

        Maio 7

        Boa vida com 75€?? ho Zé você deve um dos que paga 75€ e ainda fica a pensar que deu muito não dá um beijo as crianças que possivelmente entram diretamente para o banco de trás do automóvel e saem na porta de casa da avó sem um único beijo do que. Hora poupe mães de terem de ouvir isto

  3. Eu se tivesse um amigo assim, puxava-lhe as orelhas. Se um senhor se separa, as suas obrigações para com os filhos aumentam, não diminuem.

    • PaulaPG

      Abril 16

      Só referem o que o pai paga ou tem que pagar, mas nao referem o quanto é que a mae paga!!
      Ou seja uma pensao de 500 euros para 2 crianças paga somente pelo Pai e com despesas escolares à parte, é ou nao é mais do que suficiente? Se a mae colocar a mesma quantia entao estamos a dizer que colocar 2 criancas neste mundo custa 1000 e tal euros? Poupem-me!!
      Há Pais e Maes que nao querem saber dos filhos, nao vamos é medir o amor e preocupaçao com os filhos pelo valor que se dá!
      Alem do mais o valor da pensão deveria ser em prol das necessidades das crianças e não estarem indexadas ao salario do Pai!
      Nós somos mulheres e todas entedemos a facilidade em “estragar a vida” a um Pai pela forma mais baixa que for possivel!
      Ponham a mão na consciencia! A minha mae criou-me sem qualquer ajuda do meu Pai. Grande mulher como já nao se fazem hoje em dia!
      Preferia cortar uma mao do que depender de quem quer que seja para sustentar os meus filhos! Ganhem vergonha na cara!!

      • FG

        Junho 2

        Parabéns Paula. Finamente uma mulher que fala como deve de ser! Subscrevo tudo o que disse. Quando em tempos a vida me impossibilitou de ficar com a minha filha, civilizadamente eu e o pai dela, organizamos a sua estadia em casa do pai. Quem passou a contribuir mensalmente fui eu, dentro do que podia e das necessidades delas. Quando me separei foram toneladas de conselhos sempre com o mesmo discurso: “Ele ganha bem tem que dar dinheiro!!!!” O dinheiro o dinheiro e mais dinheiro. As pessoas têm o direito de deixar de gostar umas das outras e isso não tem que implicar um verdadeiro “saque” aos seus rendimentos! Mais importante que o dinheiro, na vida de uma criança, é a presença dos seus progenitores. Mas isso parece que poucos veêm. Quando a maioria das mulheres começam com a sua arrogância por saberem que têm um “trunfo” nas mãos para se vingarem das suas relações, sabe-se lá porquê, falhadas, admiram-se de os homens desaparecerem…. Os homens também têm sentimentos. As relações acabam não só por culpa de um lado. Mas isso é difícil de assumir, claro. Mais fácil jogar com o elo mais fraco como “arma de arremesso”: os filhos. Não conseguem tomar conta dos filhos? Entreguem aos pais e parem de chorar sempre a pedir dinheiro. Um filho numa escola publica sustenta-se muito bem. Comprar roupa em segunda mão, nunca fez mal a ninguém. Em vez de andarem sempre nos cabelereiros e esteticistas, façam a “manutenção” em casa. É a mulher que escolhe o pai para os seus filhos …. não se façam de vitimas constantemente…

      • amanda

        Março 28

        a pensão de alimentos e um direito da criança, se a tua mãe escolheu te criar sozinha sem ajuda do teu pai, meus parabéns.

        Mas eu sou do tipo que não fiz sozinha e que aqui todos temos de cumprir com as responsabilidades de se criar un filho.

        Para min não se trata de ser grande mulher, tratase de ser justo mulher não tem que viver apertada por que o dinheiro so vai para a criança afinal trabalhamos para pagar contas e viver normalmente uma pessoa tem direito a ter uma casa propia um espaço so seu.
        muitas mães voltam a viver com os pais por causa do orgulho de eu sustento sozinha impedido ter a sua vida casa e privacidade do seu lar.

        Enquanto que (alguns homens) ficam com a casa e com tudo e a independencia intacta.

        lamento sou mãe de duas filhas e da minha responsabilidade cuidar delas e aportar todo o que precisam mas E DO PAI TBM.

      • Arivalda Ávila

        Maio 10

        Foi a melhor resposta que li aqui. Só ouço falar em dinheiro, dinheiro, dinheiro. existem situações e situações. Conheço uma mãe por exemplo que quando se divorciou não quis ficar com as três filhas menores. Entregou-as ao pai com a desculpa que já tinha tirado tempo suficiente da sua vida para elas, que precisava tomar conta de si. Estamos a falar de uma menina com 5, outra com 12 e outra com 16. As miúdas estiveram com o pai durante 8 anos, com exceção da mais velha que quis ir morar com a mãe passados 4 anos. Por motivos profissionais e para poder melhorar a situação financeira da família, o pai concorreu por um período de 3 anos para os Açores, após falar com a mãe que concordou. Sabem o que aconteceu? A mãe aproveitou-se da situação e tirou-lhe as duas meninas sem sequer querer saber o porquê de elas estarem a viver com o pai e com a madrasta. A pensão foi estipulada para a mais nova que continua a estudar. a do meio desistiu da escola e hoje em dia faz o que bem lhe apetece. Há situações e situações. Devo acrescentar que durante os 8 anos que viveram com o pai, a mãe não deu um cêntimo, mas foi a tribunal exigir 200€ mensais para a mais nova. Nem todos os homens são canalhas e nem todas as mulheres são santas.

    • boa gostei, n são 75 euros k fazem uma mãe andar na boa vida, consultas medicas, alimentação, livros escolares, material escolar, roupa calçado e mt mais onde já la vão os 75 euros k nem para comer chega, diga la António s a realidade destas contas da para uma mãe fazer vida de luxo com 75 euros, e parabéns pela sua percepção, são poucos os homens k tem este discernimento tão justo e sem escolher lados

  4. se elas forem poupadinhas, 75€ dá para muita coisa. eu vivo com um homem que já foi casado e ao principio ele dava 500,€ por mês à ex-mulher pelas duas filhas. Mas depois percebemos que o dinheiro ia para cremes e cafés e hoje em dia não pagamos nada. Quando elas tiverem idade passaremos a dar dinheiro directamente a elas. A mulher é desmiolada e as regras que refere não se aplicam em todos os casos.

    • Beatriz

      Abril 26

      Por que é que a Senhora não vive com 75,00 €/mês? Acha que é coisa que se diga e muito menos que apoio o homem com quem vive a fazer o que descreve no seu comentário? Acha que pode chamar desmiolada à mãe que tem filhas para criar e educar? Olhe bem para si e interrogue-se. O que sou eu neste mundo? que ando cá a fazer?

      • Ando a fazer feliz o meu homem, pq?? Não sabe do que fala por isso podia ter evitado este comentário. Ela é mesmo desmiolada e as filhas não merecem o pai que tem. Porque vai ele dar-lhes dinheiro?? E apesar de eu nao ter filhos sei muito bem que 75€ dão para alimentar um miuda de seis anos durante um mês. Ainda pra mais são duas filhas e com 150€compra-se muita comida. Ainda sobraria para algumas roupas de vez em quando, se elas merecessem.

        • Só pode ser a gozar este comentário… certo??
          Tirando todos os outros absurdos ditos por esta tipa, gostaria de saber o que é que uma CRIANÇA de 6 anos fez para não merecer que o seu pai cumpra com as suas responsabilidades???
          És uma IMBECIL… pode ser que um dia o jogo se altere e faça com que mudes de opinião….

        • Desculpe lá estar a intrometer-me, mas que eu saiba uma criança não precisa unicamente de 75€ para se alimentar sabe disso não sabe?? Não é nenhum cão a quem simplesmente se lhe compra uma ração por mês… E essa frase ‘Ainda sobraria para algumas roupas de vez quando, se elas merecessem’ que é isto??!! As crianças precisam de roupa sim, mais que nunca pois estão em fase de crescimento!! Já por não falar de materiais escolares que sejam precisos, de medicamentos para eventuais doenças, existem inúmeras situações em que é preciso gastar dinheiro com as crianças sem contar… Eu não sou mãe, mas tenho a minha noção do que implica este papel! Quanto a você nem um cão aconselho a ter…

          • Cristina

            Maio 13

            uma criança só come? não veste, não calça, não estuda, não lê, não pratica desporto, não fica doente….???!!!! Enfim! Além disso, há-de me dar a receita de alimentar uma criança de 6 anos com 75€ por mês. Pequeno almoço, almoço, jantar, e merendas para a manhã e para a tarde…. Só se a alimentar sempre com bolachas e macdonalds e afins… Temos diferentes pontos de vista 🙂

        • luh

          Abril 27

          Você não pode estar falando sério!!!! Uma criança de 6 anos não sobrevive apenas com comida, é preciso muito mais que isso como roupas (qualquer pessoa com um pingo de bom senso sabe que elas não duram muito pra uma criança que está em fase de crescimento) remédio, material escolar, lazer, etc… e agora te faço uma pergunta, , PORQUE UMA CRIANCA NÃO MERECE UM PAI???? Meu Deus, TODA CRIANÇA MERECE TER UM BOM PAI!!! E todo pai tem a OBRIGAÇÃO de dar assistência a todos os seus filhos independente de merecerem ou não, porque não pediram para nascer.

        • É óbvio que não tem filhos, senão não dizia uma barbaridade dessas. Ter filhos não é só alimentá-los, é vesti-los, é material escolar, é saúde, é muitas outras coisas, é providenciar do bem estar deles como qualquer pai normal deveria fazer. Sabe que uma ida ao pediatra fica no minimo 40 euros? Ou a senhora só come na vida? Não vai passear? Não compra roupinha e malinhas? E se o problema dele é que a ex-mulher gaste o dinheiro, basta que ajude com roupa, que pague ele directamente outras coisas. Quando não se quer arcar com as responsabilidades é muito fácil deitar as culpas para os outros. E essa do sobraria dinheiro para roupa se elas merecessem só mostra bem o respeito que tem por elas. A verdadeira madrasta.

        • desculpe mas acha mesmo que uma criança so precisa de comida?
          entao viva de comida e ande nua.
          ou volte atras no tempo e nao estude já que os seus pais nao precisavam de dinheiro para isso.
          volte atrás e não nasça pq com 75€ mes ng é nada. ridicula

        • Vânia

          Outubro 28

          Você calada ganhava mais. Acho piada quando diz “e hoje em dia não pagamos nada”mas o pai é ele, não é você! você nem tem voto na matéria quanto mais! Se a mulher é desmiolada, então o pai devia tentar ter a guarda das filhas. Mas você chama a senhora de desmiolada, porque provavelmente é uma dessas “senhoras” que quer é o homem e o dinheiro, e está-se pouco importando com o bem estar das filhas dele. deve ser mais vistosa que a mãe das crianças, pois não deve fazer nada da vida e ainda tem o pai das crianças a sustentá-la, com o dinheiro que devia ir para elas! você é a tipica cabra! e peço desde já desculpa pela linguagem ás restantes leitoras, mas estas pessoas metem-me raiva. secalhar a si é que o homem lhe devia de dar dinheiro contado, e com sorte sobraria para algumas roupas de vez em quando, se você merecesse. tenho pena de gente como você ter vindo ao mundo.

        • ana

          Outubro 30

          Ó Mariana Crato…… és uma imbecil mulher, deve ter sido por isso que deus não te fez mãe, para poupar as crianças !
          Cale-se mulher, realmente devem ser casal imbecil maravilha

        • amanda

          Março 28

          A DESMIOLADA E VOCÊ SINCERAMENTE MENTE RETARDADA ASERIO?
          E MESMO SEM NOÇÃO.
          CRIANÇA E ROUPA, COMIDA, MATERIAL ESCOLAR, CRECHE, AMA OU ATL 75 NÃO DA PARA NADA MINHA SENHORA, TENHO PENA DO SEU MARIDO E ESPERO BEM QUE A EX-MULHER LHE PONHA EM TRIBUNAL

        • V. Miranda

          Setembro 15

          Ora, dona Mariana Gato… Você deve ter alguma outra coisa no lugar da cabeça… nota-se porque não tem filhos!! pronto, então 75€ são só para a criança comer e vestir…………… a partir daí pode virar-se sozinha. há muita calçada onde a criança pode dormir e muita fonte onde pode tomar banho……. e você?? quanto gasta para tomar banho?? a criança não toma?? quanto gasta por gás para fazer comida e ligar esquentador para aquecer a sua agua?? e quanto gasta para ter o aquecedorzinho acesso nas noites de inverno? e ja agora, nunca sai de casa?? dedicou-se inteiramente à clausura?? e o que gasta quando vai ao café?? e o que gasta quando vai comer a algum lado?? agora pergunto: quanto gasta uma criança nas mesmas coisas que ditei agora??? a criança não gasta as mesmas coisas que você?? mais ainda, você so cresce para os lados. criança veste e calça a toda a hora. criança tem gastos na escola, que não são nada baratos. criança gosta de ir à festa dos amigos para não se sentir de parte… quem compra prenda?? pois… são pessoas infelizes, que de nada sabem quais são os gastos que têm com uma criança pequena, como você parece ser (pequena), que o país não evolui. para a proxima, antes de deitar “lixo” para fora da boca, pense bem.

      • Cristina

        Abril 26

        Concordo plenamente.

    • Ninita

      Abril 27

      Há casos e casos tenho um tio que manda 150 euros para os 3 filhos agora, Porem antes a ex mulher pedia as vezes mais porqe ela dizia que era presiso mais para remedios e como ela so ganhava 100 e tal por mes o meu tio mandava porque eram seus filhos obvio mas depois apercebeu-se que era para ela comprar roupas para si.

      Há casos e casos isto tudo depende da ex mulher…

    • linda

      Abril 27

      se a mãe de fato for irresponsável é obrigação do pai tomar ele conta das crianças, nunca tirar-lhe o sustento , isso é uma covardia igual á mencionada acima. e essa senhora que diz que 75 euros chegam para alimentar uma criança que tente viver ela com esse valor para ver se chega para ela, depois que venha comentar aqui, é louca só pode!!!!!!!!!!

    • “ao principio ELE dava 500€” “agora não DAMOS nada”. Suponho que não tenha nada a ver com essa decisão cara Mariana Gata. O seu comentário de grande relevância para percebermos que existem mulheres desmioladas, Obrigada do fundo do coração
      Se eu não tivesse tido a melhor mae do mundo gostava de ter tido uma mãe com uma capacidade de gestão tão boa como a sua… talvez não tivesse sido tão dificil para ela ter dois filhos na universidade, ganhando apenas o ordenado minimo. Se eu merecesse talvez ate conseguisse ter umas roupinhas novas de vez em quando em vez de ter que trabalhar em part-time enquanto estudava para essas “regalias”. Um beijo

    • jessica

      Abril 27

      Se ela é desmiolada porque o pai não pega a guarda das crianças?
      Esse discuso é ridículo, quero vê se vocês tiverem uma criança e depois ele resolver não pagar nada e dizer por ai que você é desmiolada…. Que por um acaso parece ser mesmo. Tome vergonha!

    • Elsa

      Abril 28

      Oh Minha cara Mariana Gato. Pelo seu discurso presumo que não tem filhos, e com toda a certeza com esse “sr.” também não os tem. Gostaria de saber que contas e que matemática é essa do poupadinho para dizer que 75€ dá para alimentar , vestir, calçar, pagar escola, ou infantário e medicamentos. Co certeza tirou um curso e especializou se em economia. Quando elas tiverem idd passaram a dar diretamente a elas??…Mas até lá aconselho vivamente a pendurar as crianças num cabide em stand by e proibi las de ficarem doentes ou sequer de crescerem….Presumo que lhe sobre muito mais agora para poder viajar, comprar as suas roupas ter até uns jantares românticos. Digamos que uma mãe solteira tem que de repente pertencer ao clube dos pés deslcalços somente porque se separou. Minha cara Mariana, aconselho a vivamente a não ter filhos com essa criatura pois se faz a estes filhos com toda a certeza irá fazer aos seus…e só mais um reparo…Lamento que a dada altura da sua vida tenha perdido a sua espinha dorsal

      • Elsa

        Abril 28

        O meu comentário aguarda moderação??

    • eu acho que devias tentar sustentar um criança com esse dinheiro. mas merecias era ter filhos e ter esse mesmo senhor a nao te dar nada. A ti com certeza nao faltam cafes e almoços pagos pelo PAI DAS CRIANÇAS DA EX MULHER, que sustenta em tudo os seus filhos.
      Mas nem mãe mereces ser. Coitadas das filhas que têm um pai e uma madrasta que não valem NADA!

    • Cara Mariana Gato, mesmo que o dinheiro fosse para cremes e cafés, não será melhor as crianças estarem felizes porque a mãe está feliz, ou infelizes porque pessoas como vós rotulam os outros!!! Deixe-me dizer-lhe que a vossa opinião aqui não pode ser tida nem achada porque existem uma coisa que se chama obrigações e deveres e parece-me que não o estão a fazer, devo-lhe dizer que eu sou uma destas pessoas a quem o pai da minha filha não dá nada, também deve achar que sou uma desmiolada porque vou a cafés, restaurantes, viajo, compro tudo o que me apetece, devo informa-la que trabalho 7 dias por semana para puder sustentar-me e à minha filha, e 75 euros para a minha filha dá para 2 terapias da fala. A vida vai mostrar-lhe muita coisa, abra a sua mente.

    • Aqui so vejo 2 situações! Ou você é homem e esta a passar-se por mulher (porque não e de todo normal um comentário desses) ou então é mesmo mulher daquelas bem oportunistas que vive nessa ideia estúpida para viver melhor não?! Tome vergonha antes de postar um comentário desses. Pode ser que amanha tenha um filho e consiga alimentar o mesmo com os ditos 75 euros que o ex vai dar! Isto se tiver capacidade para vir a querer ser mãe um dia!

      • Daniel

        Outubro 21

        E porque é que será normal comentar assim sendo homem?

        Sou homem, tenho uma filha e sei que 75€ não chegam para nada.
        Sei também que muitas mães se aproveitam e muitos pais são uns palhaços e não querem saber… Mas há muitos casos que é o contrário e muitos casos que as coisas correm bem..

        Dizer que ou é homem ou está a fazer passar-se por mulher é um comentário redutor e demonstra bem o que quem o fez é…
        E são comentários desses que depois servem de mote em praça pública: “os homens isto, as mulheres aquilo… ”

        Deixem-se disso e comentem casos concretos.. generalizar não é uma coisa inteligente

    • carla

      Maio 12

      Só lhe coloco uma questão?
      Quando a roupa e o calçado lhes deixarem de servir o que vestem e o que calçam?
      Recebo o mesmo de pensão de alimentos e olhe que entre alimentação, roupa e calçado…ñ sobra…falta €
      Sou mãe solteira e sei dar valor a essa ‘senhora desmiolada’. Você certamente ñ deve ser mãe pra falar desta maneira. Ou então anda com a barriga do dinheiro que o seu companheiro ñ dá às filhas 😉

    • Analuzia

      Outubro 15

      Com toda a certeza que 75 Euros bem geridos são suficientes.
      500 Euros pago eu de salário às minhas empregadas!
      Quer a mãe viver por conta de seus filhos? Isso é EXPLORAÇÃO INFANTIL ENCAPOTADA!
      E aliás, se formos a pensar bem…um filho pode fazer-se por “acaso”…mas dois filhos é mesmo descuido propositado!

    • Analuzia

      Outubro 15

      Estou perfeitamente de acordo.
      75 Euros do pai mais 75 Euros da mãe perfazem um total de 150 Euros mensais!
      Qualquer mulher que exija do pai de seus filhos que este lhe pague um salário mínimo nacional por mor destes está EXPLORANDO OS FILHOS ABERTAMENTE!
      A ideia de lhes dar dinheiro directamente poderá não ser muito boa, tendo em conta todas as tentações que existem hoje em dia…desde bebidas a tabaco a coisas piores; mas sugiro que o pai lhes abra uma conta bancária onde deposita uma certa quantia mensalmente e que lhes dê acesso à mesma quando eles forem para a faculdade ou assim?

      • V. Miranda

        Setembro 15

        se ao menos tivessem noção do que estão a dizer, não diziam barbaridades……… o valor a ser dado por ambos os progenitores não é necessariamente o mesmo. tem a ver com a taxa de esforço de cada um. e sim, como referi, todas as contas são tidas em consideração……. e NÃO. 75€ não paga nem um terço das despesas necessárias. Criança tem que ter teto, agua, luz, gás, escola, vestuário, saúde, alimentação e sempre algum extra para imprevistos. Não deve ser só o progenitor que tem a custódia que deve suportar tudo. Mas se um dia virem uma mãe, que tem a custódia de uma criança, numa loja a comprar roupa para si, lembrem-se que tb é um ser humano. não é só mãe. e também tem que vestir e calçar. só que infelizmente, por vezes o progenitor que tem a guarda, acaba por colocar os interesses do filho à frente dos seus. Se a minha filha precisar de roupa para a escola, ela está primeiro. Mas não quer dizer que eu também não precise.

    • Cristina

      Novembro 5

      Já que acha que até é muito e que o que dá está a ser mal gasto, porque razão não têm os pais a custódia partilhada? Desta maneira ninguém tem de dar nada a ninguém. Não lhe interessa não é? Se lhes der bifanas, iscas pão seco, etc e não lhes der fruta., legumes, sopa leite iogurtes, pão.. Se lhes der banho uma vez por semana, etc. Tenho a certeza que os 75€ chegam e sobram. Se um pai acho que o outro não cuida dos filhos como deve de ser porque não luta para ficar com a guarda total? Você deve ser igual à mulher das barracas e pobre de espírito que o meu ex arranjou. Criticam-me, ameaçam-me, etc etc. que sou eu que não o deixo ver o filho, que lhe devo dinheiro, etc. Até diz eu não tem trabalho. Mas depois quem teve de ir a tribunal fui eu e continua sem ver o filho. Para dar amor será necessário dinheiro.

      • Hugo Costa

        Outubro 31

        Boa tarde,
        eu sou pai e pago a pensão de alimentos da minha filha desde a primeira hora. Nunca fui casado com a mãe. A pequena foi fruto de um namoro que não deu certo. Como disse, há 14 anos que pago religiosamente a quantia de 100€ por mês. E durante esses 14 anos, em mais de 12 anos, o meu direito a visitas foi-me recusado pela mãe. Chegou ao ponto de mudar de morada e não informar. Eu sempre paguei (o dinheiro ia por vale postal para casa dos pais dela). Segundo a lei do nosso belo país, “ver é um direito e pagar é uma obrigação”. Foi-me retirado o meu direito de acompanhar o crescimento da minha filha e nada aconteceu. E eu, se por ventura pensasse apenas em falhar com a minha obrigação, era logo crucificado. Volto a afirmar, nunca falhei um único mês e, se a minha memória me não me falha, em 14 anos atrasei-me uma vez a pagar (limite é dia 8 de cada mês) e paguei a dia 9.

        Refiz a minha vida, sou pai de mais uma linda menina, e infelizmente, o orçamento mensal familiar não é o melhor. Trabalho, a minha esposa também, mas as despesas são algumas e o vencimento é mesmo à justa. Continuo a pagar religiosamente os 100€, e faço os possíveis e impossíveis para conseguir juntar as pontas e não falhar com as minhas obrigações (e neste ponto, prefiro passar eu fome). Acontece que a mãe dela quer mais dinheiro. Dinheiro esse que eu não consigo pagar. Quer mais dinheiro porque não trabalha, nunca trabalhou, vive à custa do atual marido e da segurança social que, como ela não quer trabalhar, e tem mais duas filhas do atual casamento, desconta a si (que está a ler este comentário) e a mim, dos nossos ordenados, para pagar a ela uma renda, já que ela não quer trabalhar. Ela que passa férias no Algarve (eu passo em casa que não tenho dinheiro para ir para fora). Ela que janta em restaurantes, não sai dos bares e discotecas (eu mantenho-me em casa porque não posso gastar dinheiro nessas coisas). Ela que vem agora pedir penhora do meu ordenado, alegando que não lhe pago a pensão alimentar (eu pago 100€ mensais, a advogada dela entende que deveriam ser 127€) e, como a coitada vive melhor que nós, com o rendimento que é pago dos descontos dos contribuintes. o tribunal acha que ela tem razão.
        Pergunto se 200€ mensais (sim eu contribuo com 100€, mas a mãe tem de contribuir também para as despesas) não chegam para educar uma criança? Sei bem que muitos dirão que não. Então esses muitos que me expliquem como fariam para viver com o ordenado mínimo nacional e criar 2 filhos que custam 200€ cada.
        Sim é possível criar uma criança com menos de 200€ por mês em gastos com essa mesma criança. E quem não estiver a ver como é possível, que me contacte, eu dou uma sessão de consultoria. Além disso, esse dinheiro irá dar-me jeito para fazer face às despesas e quem sabe, possa vir a ter a possibilidade de pagar mais uns euros de pensão alimentar e dar uma vida mais confortável à mãe da minha filha.
        Eu nunca fugi com o cu à seringa. Eu sempre assumi as minhas responsabilidades. Eu deixei uma vida de estudante universitário para trabalhar e assumir as minhas responsabilidades quando soube que ela vinha a caminho. E no dia em que ela nasceu, fui proibido de a ver pela família dela. Foi-me retirado o direito a ser pai da minha filha. Conheci a minha filha poucos dias antes de ela fazer um ano. E foi porque o tribunal a obrigou. Dos 2 aos 12 anos nunca a pude ver (e não que eu não quisesse).
        Há gente boa e gente má por todo o lado. Por isso me magoa tanto ver comentário absurdos e pouco inteligentes por aí. Há pais que não querem saber e são uns “merdas”. Mas as mães que merecem esse tipo de conotação estão aí também.
        Cumprimentos e levem a vida com sorriso. Só assim seremos verdadeiramente felizes.

    • Luisa

      Janeiro 27

      Que comentário vergonhoso.Aposto que não é mãe e pior é daquelas pessoas que “ajuda” o pai a afastar-se das proprias filhas.Ajuda-lo a não pagar NADA??? e as filhas no meio disto?…é mau demais para ser verdade.

    • Sandra

      Maio 8

      Tanta porcaria num comentário! tanta, tanta, tanta! Mariana Gato um dia o homem com quem vive hoje pode trocá-la por outra, pode ficar com um filho dele e a outra pode achar que a Mariana é desmiolada (o que deve ser) e depois vai ver como os 75 euros rendem e muito…é o que lhe desejo

  5. o meu nunca deu dinheiro à minha mãe e gosto dele na mesma. São coisas entre eles…

    • Teresa

      Maio 10

      “São coisas entre eles…”
      Carla, não deve ter passado dificuldades só com a sua mãe a ter de a sustentar de certeza!
      Com certeza nem sabe reconhecer os sacrifícios que a sua mãe fez para que agora a menina ache que a falta de pensão de alimentos era um problema unicamente dos seus pais…
      Muito triste a sua observação…
      Ou então, compreensível! Deve ter vivido e vive num mundo tão desforrado e cor de rosa que qualquer cêntimo a mais no dia a dia da sua vida não lhe faz ou fez diferença…
      Deus a perdoa. É uma afronta a mães e filhos que TAMBEM dependem da ajuda dos pais para terem o BÁSICO…

      • De futuro se tiver o mesmo azar que muitas lembre-se desse raciocínio! Esta perdido este mundo!!!

    • Analuzia

      Outubro 15

      Muito bem observado, Carla!
      O amor não se “mede” em Euros!

    • Luisa

      Janeiro 27

      E um dia vai ser mãe e vai perceber a injustiça que está a cometer com a sua propria mãe que conseguiu cria-la sem ajuda do seu “pai”…

  6. Bruna

    Abril 26

    Eu acho que a sra Mariana Gato não está a ser lá muito correcta, ou pelo menos o pai das crianças. Podem pagar directamente a escola, dar livros escolares, roupa, etc. Não precisam de entregar o dinheiro à mãe das crianças. Optarem por não dar nada, é conveninente para voces menos pras crianças.

  7. Se o pai tem melhores condições que fique com a custódia dos filhos e a mãe paga pensão. Muitas usam o dinheiro da pensão que deveria ser para os filhos em benefício próprio. Também podia contar casos desses. Cada caso é um caso, não vamos generalizar. Fiquem bem.

    • ter melhores condições financeiras nao siognifica ter MELHORES condições.
      E, ainda bem, ainda ha Homens que nao pensam em tostoes na altura de pagar o que os filhos precisam ^(o pai da minha filha graças a deus é um deles e ainda assim eu gasto bem mais do que ele dá!) e o bom disto tudo é que um dia as crianças crescem e vao evr o que a mãe fez, a ginastica que fez para que nao lhes faltasse nada e vão ver o que o pai andou a gastar e a ter sem sequer se preocupar se eles teriam…. a vida é um circulo… tudo volta até nos!

      • Analuzia

        Outubro 15

        Ora aqui está uma maneira muito civilizada e inteligente de ambos os pais se comportarem, honestamente!

  8. Adoro este blogue e hoje fiquei a gostar mais um bocadinho. Parabéns por este texto Mónica, esses senhores nem mereciam as suas palavras mas talvez hajam outros a quem encaixem bem.

  9. Conheço alguns assim e acham-se grandes pais, enfim, mesmo que as mães disfarcem isto nunca faz bem aos filhos de ninguém. Diga às suas amigas para pedir a um tio ou um irmão que lhes dê um correctivo para acordarem para a vida 😉

  10. Julia

    Abril 26

    Eu nunca recebi um tostão do meu ex-marido mas foi melhor assim. Pelo menos também exige nada em troca

  11. Joana S.

    Abril 26

    Essa senhora que comenta que 75€ bem popadinhos dão para muita coisa, devia ter vergonha na cara, tal como os maridos das sua amigas. Concordei em tudo consigo

  12. Susi

    Abril 26

    Esta mariana gato só mesmo porque não tens filhos é que diz uma coisa dessas. Senao sabia o dinheiro que custa a saude e a escola de um filho. Não conheço a senhora mas aposto que até será pessoa de andar a fazer-se aos maridos das outras. hihi

  13. gostei do texto sim senhora

  14. Concordo Mónica!
    Enfim…

  15. Homem

    Abril 26

    oi, muito bom mesmo.

  16. Homem

    Abril 26

    Boa tarde a todos e a todas. É com especial interesse que li este texto. Durante a minha vida sempre procurei ser um homem exemplar, formei-me, nunca me meti em drogas e sempre sonhei ter uma família. Amar uma mulher, nunca me separar e criar os filhos em conjunto. Dividir as tarefas e se possível contribuir mais que ela para a casa. Serei feliz e só terei essa sensação quando tiver uma mulher feliz ao meu lado. Mas infelizmente toda a vida me deparei com mulheres que só queriam o outro gajo, aquele que ganha os 3 mil euros… Estupidamente , a nova namorada do cara que ganha 3 mil euros sabe do que ele faz a ex, sabe que só dá os 100 euros por mês, mas mesmo assim prefere-o a ele. A sociedade está para os Homens ricos que têm poder. É desses que vocês gostam,, é com esses que vocês querem casar. Mas saibam uma coisa, existem homem que tal como eu (e sou giro) tudo tentam para ficar com uma só, e como temos muito trabalho para conseguir, quando conquistamos apenas nos dedicamos a elas…. Já o tal homem dos 3 mil euros, para ele tudo é fácil, as gajas vão e voltam e no final do mês la tem ele de novo 3mil…. um homem assim que ganha uma quantia tal… acham que vai ficar com uma só???? acham que ele trabalhou a vida e tem alto encargo para ter uma só?????? Caras amigas não se admirem de vomitar laranja quando comem cenouras!!!!

    • Elsa

      Abril 28

      Homem…lamento que estejas tão sofrido a ponto de generalizares qeu todas as mulheres não prestam, e que são apenas umas oportunistas. Não me revejo e tenho a certeza que muitas outras mulheres tb não. E nem vou relatar o que já me fizeram a mim, (e olha que não foram coisas nada fofinhas), mas os outros não têm a culpa. Prosseguir sempre tendo a certeza do que somos

    • Analuzia

      Outubro 16

      Ora, visto que a verdade só dói ás pessoas hipócritas; tenho que admitir que o nosso amigo “Homem” está a dizer uma grande verdade!
      Se bem que a sua análise esteja um pouquinho incompleta e não mencione outro fenómeno social muito verdadeiro e bem frequente, que eu vou agora descrever:
      De facto a maioria dentre nós, mulheres, está sempre mais interessada no homem que tenha mais possibilidades de lhe providenciar uma boa estabilidade e segurança material e financeira na vida; pois faz parte do nosso instinto de sobrevivência zelar pelo nosso bem estar e também pelo de uma eventual “prole” – (filhos). Contudo, também é completamente verdade que muitas dentre nós deixam que o seu instinto reprodutor nos faça “cair de quatro” quando nos vimos perante um Macho “rebelde” -(bandido/rufia), com ar gingão e confiante; porque isso mostra que os seus genes -(a “massa do seu sangue”-para quem não sabe o que são genes)- teriam força e esperteza suficientes para sobreviver em situações extremas -(no “fio da navalha”)- e isso são qualidades que queremos passar aos nossos filhos!
      A questão é que em mais do que noventa por cento dos casos, os “Machos rufiolas” são apenas “rebeldes sem miolos” ou seja, pessoas que, enquanto crianças, foram demasiado mimadas pelos pais, embora nem sempre materialmente, mas que todavia sempre foram “absolvidas”, escusadas, isentas e impunes de cumprir com qualquer dever ao passo em que lhes eram dados todos os direitos e mais alguns. Este tipo de “Macho” tem o seu encanto juvenil mas depressa perde o poder de atracção para qualquer mulher inteligente. Infelizmente, muitas de nós, mulheres, prefere deixar-se levar pelo “coração” ( entenda-se pela atracção sexual) em vez de pela razão-(entenda-se que pensar dá trabalho e faz doer muitas “lindas cabecinhas” que não estejam acostumadas a fazê-lo)-e depois admiram-se quando o homem feito com mais de 30 anos de idade que ainda se veste como um adolescente ou como um rapazote de apenas 20 anos se comporta com elas e com os seus filhos exactamente da única forma como sempre o deixaram comportar-se na vida!
      Qualquer pessoa que saia à rua e passe em frente aos departamentos da Segurança Social e pela vizinhança de algum mercado/feira de rua, certamente reconhecerá as pessoas a que me refiro-(machos, fêmeas e filhos), pelo vestir, pelo modo “abandalhado”de falar, pela ignorância e pela incultura dos seus temas de conversa e sobretudo pela “nuvem escura” que lhes paira sobre as cabeças, como se o Destino se encarregasse de os alertar que estão apenas desperdiçando oxigénio e espaço que fazem falta às pessoas válidas.
      Desculpai porque me alonguei mas além de Ser Humano, sou uma Pessoa, sou uma Cidadã Portuguesa Cumpridora e sou verdadeira comigo própria e com o Mundo.

    • FG

      Junho 2

      Bem falado!

  17. sofia

    Abril 26

    é desumano o ke esses ais fazem a essas crianças.. na merecem se chamados de “pai” nemde “humano” tao pouko. tou totalmente em desacordo com o ke a Sr. Mariana Gato disse, e acho ke deviater verginha em diser isso, 75 euros, as meninas vestem o ke?? andam nuas?? calçao ke?? andam deskalças??
    gostei mt da historia Sr. Monica e espero ke mts homens aprendam a liçao, um pai nao serve so para fazer os filhos mas tambempara os criar..

  18. Catarina

    Abril 27

    Quando comecei a ler este artigo pensei que a palavra “pais” estivesse escrita no sentido de “pai e mae” enquanto casal, em vez disso fala apenas do membro masculino da relacao mas no plural. E verdade que custa a criar um filho, que e dificil ser apenas uma pessoa a criar uma ou varias criancas … Mas eu, por exemplo, sou filha de pais separados e quem me negligenciou foi a minha mae. Nao por ter namorado novo (quem e que ia querer aturar uma mulher como ela) nem por ter uma grande casa ou carro para pagar. Nada disso. A casa e dela, tem o carro pago, nao vai ao ginasio, tem o proprio salao de estetica, ainda assim decidiu que nao havia de me pagar pensao de alimentos porque as filhas tiveram o bom senso de escolher ir viver com o pai que sempre as tratou bem, nunca fazendo questao de as humilhar em publico e lhes bater, como era o caso da mae. Meus senhores e minhas senhoras, nao generalizem e nao caiam no erro de seguir estereotipos. Tambem ha MAES que deviam ter vergonhas na cara.

    • Mónica

      Abril 27

      Catarina,
      Tem toda a razão. Beijinhos e muito obrigado pelo seu testemunho.
      Até breve,
      Mónica

    • Analuzia

      Outubro 15

      Honestamente, Catarina; percebo-a perfeitamente e dou-lhe a completa razão!

  19. Diana

    Abril 27

    Cada caso é um caso… o meu marido ganha 600€ e paga de pensão 165€+ despesas de saúde e escolares. cada caso é um caso…. não se pode generalizar, mas também se pode dizer que existem muitas mães que se aproveitam da pensão que é destinada aos seus filhos para beneficio próprio…. mas como digo, cada caso é um caso!!!

  20. Não percebo a razão de metade destes comentários. Também só pago 75€ por mês pela minha filha. Eu ofereci-me para pagar tudo se pudesse ficar com a custódia dela. Como não me permitiram, só pagarei o minimo indespensável. E se uma juiza diz que são 75, quem são voces para dizer o contrário? E sabem lá se os senhores em questão não precisam dos carros para trabalhar. As crianças não são tudo na vida e apesar de não se compararem a um carro, por vezes o trabalho tem prioridade sobre as crianças. No meu caso, por mim não pagava nada. E tenho dito.

    • jessica

      Abril 27

      E a criança viveria de vento?
      Vergonha alheia do seu comentário, depois fica velho e acha que a filha tem obrigações com você. Uma vida que não pediu para vir a este mundo é sempre mais importante que qualquer bem material.

      • FG

        Junho 2

        O pai disse que pagava tudo se a filha fosse viver com ele….

    • Elsa

      Abril 28

      Tiago…só por este triste comentário se pode fazer uma breve análise do seu caráter ou falat do mesmo. Presumo que deva ser ainda um “puto” pois a resposta que deu e passo a parafresear…” Eu ofereci-me para pagar tudo se pudesse ficar com a custódia dela. Como não me permitiram, só pagarei o minimo indespensável.”…por aqui se v~e que como não lhe deram a custódia fez birra e em abono da verdade, que se lixe a minha filha…O importante é que atinja a mãe…Vingança???…Cresça por favor, porque a sua filha precisa

    • Quando diz que o trabalho tem prioridade sobre as crianças diz tudo. Lamento pela sua filha.

    • para nao ser mal educada, vou só dizer que o teu comentário é triste. e a tua ex mulher devia lê-lo e guardá-lo para um dia a tua FILHA o ler. isso é que era!

    • Com um comentario desses só tenho é pena da tua filha e ao mesmo tempo ainda bem que nao conseguiste a guarda! Que a vida de alguma forma te dê em dobro!

    • Com um comentário desses só tenho é pena da tua filha e ao mesmo tempo ainda bem que nao conseguiste a guarda! Que a vida de alguma forma te dê em dobro! Isto não é de todo normal!

    • linda

      Maio 11

      E se a mãe tbm pensasse assim como o Tiago? punha-se a criança no frigorífico em conservação á espera que os dois tivessem tempo para eles? os filhos?ele há gente muito egoísta neste mundo que só pensam no seu próprio umbigo eu respondo por si, eu devia ter pensado bem antes de ter filhos porque eu não sou um homem responsável por isso não devia ter feito o meu filho/a. certo?

    • ju

      Outubro 13

      ai não deixas andar na tua bicicleta? então vou furar as rodas. Isso é coisas de crianças tiago

  21. Fátima

    Abril 27

    Muito bom o seu texto. Gostei muito deste blog e vou cá voltar

  22. 75€ não para nada!!!!!! Estamos em 2014, caso não tenham reparado

  23. Paulo S.

    Abril 27

    Cada casal sabe com que linhas se cose..ou se coseu. Eu sou divorciado e não falto com nada ao meu filho. Nada mesmo. É o meu maior sentido de vida. Ou direi mesmo o unico! Mas não acuso ninguém, porque nao vivi nesse tecto, e isso é quanto basta. Todas as histórias têm duas faces. Duas versões. Já me revoltei contra amigos meus por situações como as descritas, e acabei por me arrepender. Porque havia mais para saber ou contar.. Porque isto de trazer ciranças ao mundo tem que se lhe diga. Não é um passo singular. Acho que me entendem..
    Embora claro está.. depois de cá estarem, com ou sem anuência do “pai”.. é obrigação do mesmo zelar e tratar daquele que é seu filho. Não há volta a dar. Mas desculpem o meu à vontade.. há por aí muita mulher que merecia levar nas orelhas.. porque não é só traze-los ao mundo e depois exigir que o outro assuma respondabilidades.
    Para todos os efeitos depois de cá estar, “ELE” deve assumir e criar a criança ou providenciar o maximo possivel para esse efeito. .É sua obrigação. Nem sei como esses ditos pais conseguem dormir á noite tranquilamente tendo esse tipo de conduta. E as leis deviam ser outras.. ou quem se pronuncia e dita a sentença.
    Mas aí os tribunais deviam ir mais longe e de alguma forma tambem chamar à atenção das mães. Só se tem filhos (ou se deviam ter) quando planeado.
    E da mesma forma que eles gastam e não dão o que deviam, tambem elas gastam onde não devem. E eles sabem.
    O tema é controverso… mas cada caso é um caso. Agora não atiro farpas para cima de ninguem…ambos viviam debaixo do mesmo tecto.. e seguramente que “alguem” no meio dessas histórias sabia o se o casamento corria de feição para andar a ter filhos ou não..

    Cumprimentos.

    • Ju

      Maio 9

      Cada casa é um caso, como já se referiu e muito bem. Agora há uma coisa que eu não compreendo: então os pais não dão dinheiro às mães para que elas não o gastem em proveito próprio? Eu acho que os pais devem cumprir com as suas obrigações, e só podem reclamar se as crianças aparecerem negligenciadas. Se num mes não há tantos gastos em roupa ou medicamentos e a mãe for ao cinema, der um passeio com ou sem eles ou for ao cabeleireiro, que têm os pais a ver com isso? Acaso as crianças sofreram com esses gasto da mae? Não é o dinheiro um bem fungivel? Não pode é a mãe reclamar quando isso não suceda. Esquecem-se que há meses pode haver em que é a ma~e quem avança com tudo e arca com certas despesas. Sinceramente os pais deviam era preocupar-se se a sua contribuição chega para garantir o bem-estar dos filhos e não andar a controlar as unhas de gel da ex-mulher. Soa a tacanho. Mesmo.

  24. Gostei do artigo, li com atenção so comentários e só posso falar do meu caso pessoal.
    No meu caso o pai quando decidiu ir embora nem queria saber da custódia da filha. Quando pus o processo de guarda (de mútuo acordo) ele só queria que não tivesse de pagar nada. Pusemos que ia pagar 50€ de pensão e o juíz disse que isso era ridiculo e que teria de pagar 150€/mês (que nunca pagou, mas isso para mim era secundário, nunca tive nada dele e nunca esperei ter). E olhem que ele tudo o que ganha é por fora e rendimento declarado é menos que o mínimo, mas o juíz é que disse que pai que é pai tem de ajudar, e pelos vistos ele não conhece aquela senhora que acha que 75€ chegam perfeitamente para comer (e com sorte comprar roupa… e se não tiverem sorte? andam sem roupa?), pois para ele o mínimo aceitável eram os 150€
    Ele é daquelas pessoas que quando vem ver a filha (de 2 em dois meses) adora colocar foto no facebook a dizer que é a luz dos olhos dele, ou colocar fotos dos 3 filhos (tinha dois filhos antes), mas há mais de 3 anos que os irmãos não estão juntos).
    Os outros dois filhos estão com a mãe, mas num país onde as maes solteiras tem imensos apoios e as crianças são cuidadas e tratadas em todos os sentidos pelo estado. Ele também nunca lhes deu nada, mas fala regularmente com eles pelo skype, vaio visitar sempre que pode (e fica em casa da ex-mulher para estar perto deles e para não gastar dinheiro em hotel) e passa pelo menos 1 mês de férias com eles cá.
    A filha… nunca lhe telefonou (em anos), quando a vem ver é no máximo 2 dias, fica num hotel (e tem família cá e pode ficar na casa deles ou aqui junto da filha), nunca se preocupou se está doente ou bem, e quando foi operada nunca lhe telefonou depois de eu avisar ou quis saber se estava a recuperar bem…
    Sei que há casos e casos, mas revolta-me aquela senhora dizer que 75€ dá perfeitamente para uma criança!!!
    A minha tem 4 anos, e só em remédio e consulta médica leva quase esse valor por mês. E a escola, quem paga? e a alimentação? e a roupa (ela que me indique onde consegue vestir, calçar e alimentar uma criança por 75€ por mês, pois eu vou já lá)! e os transportes?
    E dizerem que as mães usam esse dinheiro para cremes e roupa para elas?!
    sei que há casos e casos e não quero generalizar, mas eu há anos que mal compro roupa para mim, deixei de tomar medicação porque era demasiado cara por mês e confesso que quando comprou algo (Primark ou Feira, que eu também sou “poupadinha”) ainda me sinto culpada de poderem dizer que estou a comprar para mim e roubar à minha filha?
    E só tenho uma, nem quero imaginar a ginástica com 2 ou 3 – e as crianças comem muito em crescimento, não é só papas de pão (que comi muito em pequena por não ter quem ajudasse a minha mãe)…
    Concordo integralmente com o texto acima, lamento muito as novas mulheres que acham que dar dinheiro para os filhos é dar dinheiro para as ex-mulheres comprarem roupas para elas (eu fui uma nova mulher e sempre tentei que ele ajudasse a ex, pagasse as coisas aos filhos…), porque realmente não sabem o que é ser mãe, a ginástica que se faz, as contas a pagar (sim, porque casa, água, luz, etc… não se pagam por si)…
    Lamento o testamento, e se está confuso, as estas situações revoltam-me no mais íntimo do meu ser!

    • Analuzia

      Outubro 15

      Paula, em primeiro lugar deixe-me dizer-lhe que honestamente a admiro imenso porque percebo que o carinho pela sua menina é genuíno. A prova disso é que quando mencionou valores de dinheiro foi apenas para explicar que nem se rebaixa a ir perseguir o pai da menina para lhe pedir nada; e que ainda assim respeita o direito legal e de senso comum que a menina tem de contactar com o pai!
      Em segundo lugar, desejo muito verdadeiramente que a saúde da sua menina esteja na melhor das condições.
      Em terceiro lugar, vou fazer um comentário bastante duro mas tão honesto quanto tudo o mais que lhe disse até agora:
      Se a Paula não me parece que seja nada burra, (antes pelo contrário), e se teve a experiência de vida de ser criada apenas pela sua mãe; e ainda por cima ficou a saber que o homem que tinha pela frente já tinha deixado dois filhos de lado…porque foi que não se apercebeu/reparou que esse fulano é um “bandido” gingão, atraente e rebelde mas que socialmente não é mais do que um inútil, um fanfarrão que iria apenas repetir o padrão de comportamento consigo, ANTES de se deixar engravidar? Se se deixou enganar…pois olhe! Eu também prefiro os “bandidos”, mas sempre me acautelei com eles e desde que casei com um “copinho de leite” risquei-os completamente da minha lista!

  25. hmmmm primeiro é um texto sensacionalista. Só se fala de dinheiro mas carinho e amor prestado não interessa só números, enfim. A prestação de alimentos vai de 150 euros até possivelmente 200euros por cada filho. O acordo é estabelecido por ambos os pais, por exemplo a mãe fica com o carro de família ou com a casa de família já paga e tudo isso muda o valor da prestação a pagar sem falar do tipo de acordo quanto a guarda dos filhos, em guarda partilhada de 15 dias em casa de cada pai altera tudo. Se não pagarem e tiverem rendimentos podem ser penhorados, se não tem ordenado mas tem bens são os mesmos penhorados vendidos e o dinheiro servirá para pagamento das prestações atrasadas e as que venham a vencer. O ordenado pode ser penhorado a um pai a partir de 280 euros para cima (valor mínimo estipulado de sobrevivência) nos casos de penhorados de outra natureza (créditos não pagos e outras dividas etc) é de 485 euros, se estão a trabalhar no estrangeiro num país com acordo com Portugal (toda a Europa e outros países) o ordenado também é penhorado já no caso de dividas só se pode penhorar no território português. Infelizmente para mães em dificuldade em que os pais não têm bens e recebem sem qualquer registo do seu ordenado não conseguem nada, isso sim é triste. Quanto aos valores aqui apresentados de certo que terão a sua justificação. As mães não são “santas” e nas questões de divorcio é uma guerra desenfreada entre 2 adultos que mais parecem crianças e quem sofre são sempre os pequenos que não têm culpa nenhuma. Já assisti a uma mãe indignada porque 1 juiz a obrigou a deixar o pai ver os filhos, como estava desempregado e o subsidio de desemprego já se tinha acabado não deixava o pai ver os filhos enquanto o dinheiro não caísse na conta e outros variadíssimos exemplos que presenciei. Algo que me esqueci de referir se a prestação é pequena, então de tempos a tempos podem sempre pedir a revisão da prestação a ser paga pelo pai. O problema da sociedade é que se esquecem de aprender a ser seres humanos antes de serem pais. E nunca se esqueçam as únicas vitimas numa situação de divorcio são as crianças. Eu infelizmente ainda não tenho filhos mas sou um filho e fui criado numa família com muitos poucos recursos e criaram me a mim e ao meu irmão, sim tivemos dificuldades, sim não íamos as atividades que os outros iam (musica, ou aulas de karaté ou algo equiparado, viagens de estudo ou mesmo aqueles ténis Nike ou falsificados que tanto gostávamos, não tínhamos videojogos que já na altura existiam e infelizmente muitas vezes comíamos arroz com salchichas ou sem elas, mas hoje em dia sou um homem com H grande porque apesar de me ter faltado muitos bens essências, e ter ouvido um não dos meus pais ensopado em lagrimas de tristeza ao que íamos pedindo ou de sermos gozados porque os sapatos “tinham ar condicionado”, não falando de bens de “luxo”, nunca nos faltou educação e muito amor. Agora podem vir me rougar pragas carregadas de rancor e autoridade, cheios ou cheias de razão para cima de mim mas uma coisas vos digo com a criação que tive, “como” tudo isso com flocos ao pequeno almoço. inté e seja quem for tentem dar o exemplo porque as crianças necessitam desse exemplo para serem grandes Seres humanos no futuro,

    • 🙂

    • Analuzia

      Outubro 15

      Ora aqui está um comentário muito honesto, obviamente muito sentido e cheio de razão.
      Os meus parabéns ao comentador, parece-me ser um Homem de bom carácter!

  26. Desculpem alguns erros ortográficos, originados pelo cansaço, infelizmente não dá para editar após submeter.

  27. Com cada uma -.- os comentários não sei se dão para rir ou chorar devido a alguns serem tão ridiculos , filho é para o resto da vida , é triste ver pais e mães não cumprirem o seu dever 🙁

  28. Concordo cm a Carla Isabel Mendes, são só desculpas de quem não quer responsabilidades e de pensar, no caso das mães com a custodia dos filhos, irem gastar esse dinheiro no cabeleireiro. So demonstram ter uma mente, tão pequenina, mesquinha e tacanha.

  29. Viva a coerência! Afinal o seu companheiro tem é um “fetiche” por mulheres desmioladas! Pena que quem pague sejam as filhas, que não têm nada a ver com as vossas perversões.

  30. Realmente há aqui pessoas muito idiotas que só dá vontade de conhecer para dar um murro no focinho!!!
    Só mesmo quem não tem a minima noção da realidade e bom senso diz tais barbaridades…
    75€ minha senhora???teve a coragem de dizer que 75€ sobram se for poupadinha???MEU DEUS onde aprendeu a gerir assim o seu orçamento?!diga-me com urgência porque preciso aprender…Sou mãe solteira de dois filhos e tenho só 26 anos,é verdade que tenho ainda muito para aprender,mas a ser mãe/pai com muitos dos autores destes comentários com toda a certeza que é coisa que dispenso.Os meus filhos não só comem,como se vestem e chegam a ser pelo menos duas mudas por dia,essa roupa ainda é lavada,calçam,tomam banho(de água quente),metem creme,lavam dentes,vão para a escola que cada vez é mais exigente e ainda se podem dar ao luxo de poder ir comer uns geladinhos ou a pizzaria de vez em quando…não porque morram se não o tiveram mas porque tem esse direito,porque eu fico feliz que eles o tenham.Não sabem é a vida desta mãe que trabalha(durante a semana num sitio e ao fim de semana em outro),estuda,é mãe, dona de casa e pouco tempo tem para ser pessoa,já nem digo mulher. Abstenham-se de comentários tristes minha gente quando não souberem do que falam.

    • Analuzia

      Outubro 15

      Se a menina é mãe solteira -(não digo viúva, mas solteira no sentido de não casada) de 2-(dois)- filhos com apenas 26 -(vinte e seis)- anos de idade está a auto-identificar-se como completamente desmiolada!
      Não valeria a pena que ninguém perdesse o seu tempo a tentar ensinar-lhe nada, desculpe a honestidade. Como dizia W. Somerset Maugham: “Contra a estupidez até os deuses lutam em vão.”

      • Vânia

        Outubro 28

        Analuzia, já vi vários comentários seus, e poucos são aqueles em que diz algo de útil. Ela até podia ter filhos aos 10 anos que não é da sua conta! O que ela está a dizer, é que apesar de ser nova, e com muitas dificuldades faz o que pode e o que não pode para dar o melhor aos filhos! Sendo que pessoas com muitas mais regalias, não querem saber do bem estar dos filhos!

        E já que você é adepta de “amor sim, dinheiro não” vamos tentar todos viver só de amor! por amor de deus

        Desde já os meus parabéns á Marta Pereira por estar a ser a mãe que as crianças precisam!

        • Analuzia

          Novembro 18

          A Vânia OLHOU para os meus comentários, mas não os LEU, desculpe que lhe diga. Para a fazer entender melhor o que quero dizer vou agora mostrar-lhe a minha posição de um modo que não deixará duvidas a ninguém.

          O “amores de perdição” só existem na Ópera, no Teatro, nos filmes “amaricanglos” e nas “nóvelas” que as minhas empregadas assistem!
          Em relação à vida real, ouso repetir-lhe algo que disse muito recentemente aqui:

          Nesta vida há basicamente dois (2), tipos de homem e que devemos saber tirar o melhor partido dessa situação; ora tentarei explicar um pouco melhor:

          -O primeiro tipo de homem que existe, (e em maior quantidade), é o macho, “bandido”,gingão, e cheio de estilo que até pode ser muito bom no sexo mas que não tem maturidade suficiente para alguma vez ser pai. Este tipo de homem faz a minha perdição e ada maioria das mulheres, e eu fartei-me de namorar exemplares desta categoria mas sempre tomando precauções para não me deixar engravidar.

          -O segundo tipo de homem que existe, (em muito menor quantidade), é o “marrão” sem jeito, gordo e/ou pouco atraente e sem estilo a quem chamamos de capacho e de “panhonha” ou banana que normalmente é péssimo no sexo mas que tem maturidade, inteligência e docilidade suficientes para se tornar um bom pai e provedor para a família.

          Eu fiz questão de me casar com um exemplar do segundo tipo que descrevi e até agora não tenho filhos, mas ainda que eu os venha a ter, (mesmo que feitos com um elemento da primeira categoria masculina que referi porque o meu marido está no mar ganhando bem e eu não sou de ferro), eu já tomei o cuidado de assegurar o meu futuro e o dos filhos que possa vir a ter, independentemente de quem for o pai…pois o marido que tenho é bondoso ( em boa verdade o termo é otário), o suficiente para aceitar a criança sem me questionar. Se a maioria das mulheres fizesse como eu não teria razão de queixas matrimoniais e muito menos em relação aos deveres paternos de seus esposos.

          Fiz-me entender?

          • Joana

            Maio 6

            Analuzia a senhora é inteligente….outros podem desdenhar de si, mas ou somos nós inteligentes ou são eles…e nesse caso ficamos sozinhas com filhos para criar, a trabalhar a semana toda e envelhecer permaturamente.

  31. Mas tambem Há pais com um vencimento geral de 650 euros que pagam 150 por mês. Existe até casos de pais que depois de pagar as despesas “normais”pensão de alimentos renda de casa passe social agua luz e gaz não lhe sobram mais que 20 euros para comer. Era bom que os direitos fossem os mesmos quer para o pai quer para a mãe. Pois o sacana do juiz têm invariavelmente sempre o mesmo discurso. A tão apregoada igualdade de direitos só é apregoada quando dá jeito.

  32. Este Pais anda muito abandalhado no que toca aos deveres dos progenitores. Eu sou mae de 2 meninos e ate a data sou apenas eu que os visto,pago infantário,alimentação,roupa….etc! Posso mais que o pai ?! Perante a juiza posso sim. Visto que não fujo ao fisco como o pai dos meus meninos. Trabalha e nao desconta. Anda num carro de 90 mil euros (com cerca de 4 meses) ! Mas o que contou ali foi a choradeira que ele fez e não o bem estar desta mãe! Pois digo e bem desta mãe!!! Já que aos meus filhos nada falta! Deveria sim entrar em pratica a igualdade não so dos direitos mas também dos deveres! Punir gente dessa que alem de fugir as obrigações fiscais tambem foge aos deveres de pai!

    • Analuzia

      Outubro 15

      Minha querida amiga; eu estou perfeitamente de acordo que as pessoas devem cumprir com as suas obrigações fiscais e tudo o mais…mas creio que o seu problema começou no momento em que se deixou seduzir pelo “lobo mau” porque os “príncipes sapos” eram demasiado feios para os beijar, correcto?
      Agora…em vez de morar num “pequeno castelo” na companhia de alguém que tolera, queixa-se que o “bonzão” do seu “ex-marido” lhe soprou e atirou com a sua “cabana de palha” pelos ares! A falta de inteligência, de discernimento e o arrependimento são o mal de muita gente!

  33. Bom dia.
    Reparei que ninguém lembra dos pais desempregos que dificilmente podem cumprir, mais nao existe qualquer ajuda porque só a mãe pode solicitar ao tribunal por via do incumprimento do pai.
    SIM eu sou um desses pais. Ainda não falhei mas suporto pensão mais despesas e apenas tenho subsídio de desemprego …
    cerca de 800€ e só pensão sao 300€ e corro o risco de ser um pai que não paga. E legalmente nada posso fazer para o evitar.

    • Analuzia

      Outubro 15

      Querido amigo, eu bem sei que isto não lhe servirá de consolo, mas ajudará com certeza.
      Pouco antes de se acabar o seu subsídio, (se ainda não estiver a trabalhar), “compre tempo” ao exigir da mãe de seus filhos que estes sejam submetidos a um Exame Oficial de Confirmação de Paternidade. Não estou a lançar qualquer tipo de acusação ou juízo sobre si, nem tampouco sobre ela; mas pelo menos enquanto o “pau da justiça vai e vem” folgam-se as suas costas e, (mais uma vez, sem qualquer acusação), até pode ser que a veja a transpirar um pouco…preste atenção!

  34. Analuzia

    Outubro 15

    Ora…eu não percebo qual a razão de tanto alarido ou de tanta indignação!
    Como todas as mulheres, sempre senti que o meu coração batia mais fortemente pelo “bandido” mais rebelde do que pelo “copinho de leite” que se comportava como um capacho (cavalheiro); mas sempre usei camisinha, sempre tomei a pílula e nunca, nem por um segundo, considerei fazer vida conjugal com nenhum desses meus namorados, por mais espectacular que fosse o sexo, e ainda menos dar-lhe descendência! Hoje estou casada -(fiz acordo pré-nupcial que não me deixará “descalça” em caso de divórcio)- com um excelente marido, extremamente bem sucedido na vida -(comandante de navios da marinha mercante – 60.000-Euros/anuais depois dos impostos). Mas ele sabe, tão bem como eu, que ele é o tipo de pessoa ao qual na escola chamávamos de “marrão”, de “esquisitóide” ou simplesmente de “gordo” e a quem eu nunca dirigiria a palavra enquanto miúda! Mesmo hoje em dia, continuo a não falar com pessoas com o estilo dele a não ser em caso de força maior…mas estou a dispersar-me! O meu ponto é que hoje em dia a lei dá o controlo total e exclusivo da continuação da espécie Humana a nós, mulheres! O aborto pode ser feito até aos 8 meses de gestação e o pai nem sequer é perdido ou achado! E então…se nós decidimos ser mães de total e exclusiva vontade; eu contra mim falo; mas é apenas perfeitamente justo que os homens também não sejam perdidos nem achados no que toca ao sustento dos filhos!
    Vamos lá a deixar de ser hipócritas e de exibir dualidade de critérios, minhas senhoras!

    • Ana Costa

      Outubro 24

      Bem, AnaLuzia, com o devido respeito, mas quer me parecer que você não sabe do que fala, talvez porque como você mesmo diz, não tem filhos e sabe como é, quem não sabe é como quem não vê!
      Sou mãe de um menino de 8 anos fruto de uma relação em que não houve casamento, apesar de vivermos juntos que terminou pela exacta razão de ter engravidado. Mas para lhe detalhar melhor a situação até vou mais longe, eu sempre usei proteção, mas os acidentes acontecem , tinha 20 anos e apesar disso poderia ter abortado ( tal como a senhora sugere ) mas resolvi ser “injusta”, perante os seus critérios, e levar a gravidez avante. Escusado será dizer que o pai do meu filho não concordou e resolveu ir embora do país durante toda a gravidez. O pai do meu filho, também é um excelente homem, pois vive muito bem, tem um excelente ordenado e nunca se viu privado de grande coisa na vida dele por causa de dinheiro, talvez por isso tenha resolvido passar todo a tempo que estive grávida fora de Portugal sem se preocupar em qualquer momento se eu precisava ou não de algum tipo de ajuda.
      Sabe, tal como você também diz, como a decisão ( de levar a gravidez avante) foi minha, não foi por isso que baixei os braços, fui a todas a consultas sozinha e com o pouco dinheiro que tinha e em que a minha família me foi ajudando comprei tudo o que era necessário para trazer uma criança ao mundo com condições.
      Quando o meu filho nasceu, passado um mês o pai resolveu aparecer e mostrar finalmente que é um ser humano cheio de valores perante a nova companheira que trouxe de outro país.
      Fez um pouquinho de tudo, desde ameaças com tribunal , uns momentos de humilhação em que frizava vezes sem conta que eu não era mulher que prestasse pela atitude que tomei em trazer um filho ao mundo o qual ele não concordava, mas “graças a Deus!” que um mês depois da criança nascer ele chegou para resolver toda a esta situação e dar condições ao filho.
      Os anos foram passando, decidi ir a tribunal solicitar a guarda total do meu filho, apesar de que durantre todo este tempo sugeri ao dito Pai que ele poderia visitar o filho sempre que quizesse.
      Pois é, o meu filho tem 8 anos agora, o tribunal definiu uma pensão a qual o pai se esquece frequentemente de pagar e de vez em quando, quando educadamente eu lhe peço que não se esqueça ele relembra me que gasta muita gasolina de 15 em 15 dias para vir buscar o filho, deduzo eu daqui que o dinheiro que podia dar para o filho comer e vestir, dá para ele vir buscá-lo e ás vezes patrocina também as férias chorudas por vários países do mundo que ele faz com a família.
      Mesmo com todos estes acontecimentos, desenvolvi uma relação de muito respeito para com ele e para com a mulher dele e mesmo sem ele me pagar o valor respetivo e pregar ao universo que só quer o melhor para o filho e que vai estar sempre lá para o ajudar, continuo a tentar explicar lhe que seria bom ele ligar ao filho entre os 15 dias em que vem buscá-lo já que a criança cada vez mais se está a desligar dele e inclusivé já nem sequer quer ir a casa do pai.
      Há umas semanas quis vir buscar o filho no dia respectivo e o filho recusou-se a ir ao pai.
      Sabe o que fez o pai para resolver a situação?
      Nada, agora em vez de vir buscá-lo liga para saber se o filho quer ir, como o menino diz que não quer, ele não vem.
      E sabe qual a justificação do pai para isto?
      A distância vai lhe fazer bem para ele perceber que quer vir e estar com o pai.

      A você tenho lhe a desejar que nunca lhe aconteça um imprevisto na vida, mas suponho que mesmo que aconteça, não faz mal, visto que o seu companheiro mesmo que não queira assumir as responsabilidades, a senhora nunca vai estar limitada economicamente e mesmo que não possa trabalhar tem um acordo pré nupcial que nunca a vai deixar desamparada independentemente que ele a respeite ou não. O resto não interessa, desde que fique com dinheiro tudo se resolve.
      As gravidezes também são assim, somos nós mulheres por norma que engravidamos sozinhas por isso é perfeitamente justo que as crianças que vêm ao mundo com pais separados e em que os pais (homens) não lhes apeteça assumir o acto vivam o resto da vida sem a presença do mesmo.
      Ah e já agora…o aborto é permitido por lei até ás 8 semanas (não meses) de gestação e excepcionalmente até ás 12.

      • Analuzia

        Novembro 18

        Caríssima Ana Costa, o grande ponto que tentei explicar é que nesta vida há basicamente dois (2), tipos de homem e que devemos saber tirar o melhor partido dessa situação; ora tentarei explicar um pouco melhor:

        -O primeiro tipo de homem que existe, (e em maior quantidade), é o macho, “bandido”,gingão, e cheio de estilo que até pode ser muito bom no sexo mas que não tem maturidade suficiente para alguma vez ser pai. Este tipo de homem faz a minha perdição e ada maioria das mulheres, e eu fartei-me de namorar exemplares desta categoria mas sempre tomando precauções para não me deixar engravidar.

        -O segundo tipo de homem que existe, (em muito menor quantidade), é o “marrão” sem jeito, gordo e/ou pouco atraente e sem estilo a quem chamamos de capacho e de “panhonha” ou banana que normalmente é péssimo no sexo mas que tem maturidade, inteligência e docilidade suficientes para se tornar um bom pai e provedor para a família.

        Eu fiz questão de me casar com um exemplar do segundo tipo que descrevi e até agora não tenho filhos, mas ainda que eu os venha a ter, (mesmo que feitos com um elemento da primeira categoria masculina que referi porque o meu marido está no mar ganhando bem e eu não sou de ferro), eu já tomei o cuidado de assegurar o meu futuro e o dos filhos que possa vir a ter, independentemente de quem for o pai…pois o marido que tenho é bondoso ( em boa verdade o termo é otário), o suficiente para aceitar a criança sem me questionar. Se a maioria das mulheres fizesse como eu não teria razão de queixas matrimoniais e muito menos em relação aos deveres paternos de seus esposos.
        Sim, semanas e não meses…mas isso são minúcias que não invalidam o princípio de que apenas nós, mulheres, decidimos se a criança virá ao Mundo sem ter que consultar o pai e que por conseguinte, se os homens fossem inteligentes nunca se deixariam cobrar pela chegada de algo que não tiveram o direito de “encomendar” ou “des-encomandar”!

        Faço-me entender agora?

        Perdoe-me a expressão, mas isto de nós “afastarmos as pernas” não é como “fazer o bem” porque há que olhar muito bem a quem e quando!

        • Vitor

          Maio 5

          LOOOL

          Que comentário absurdo: “O segundo tipo de homem que existe, (em muito menor quantidade), é o “marrão” sem jeito, gordo e/ou pouco atraente e sem estilo a quem chamamos de capacho e de “panhonha” ou banana que normalmente é péssimo no sexo mas que tem maturidade, inteligência e docilidade suficientes para se tornar um bom pai e provedor para a família.”

          Tendo em conta o seu comentário já entendi onde está o seu problema. Falta de sexo…

  35. Mariana Gato ainda bem que v. não tem filhos. Sabe porquê?! Porque há dias estúpidos e estúpidos todos os dias e você é muito E-S-T-Ú-P-I-D-A!!
    Há uma coisa chamada interesse superior da criança mas em nome delas cometem-se os maiores crimes. Se a mãe das suas enteadas é como diz ‘desmiolada’ isso é aferido em sede própria e não me parece que o pai das crianças tenha mudado para melhor.

  36. aline

    Janeiro 21

    O pai da minha foi a tribunal mentor, ficou estipulado 120,00…porem. Aceitei a 2 anos areas porque deixei Claro que as despesas com roupas dividiamos…porem, sempre atrasa. Agora a minha filha precisa de explicacoes, fui falar com ele…a resposta foi:- o que eu tenho haver com isso….a minha indignacao foi Tao Grande que marquei Advogada…para fazer revisao de pensao…ja que pago transporte escolar…ama e explicacoes. Ele nao tem nada haver com isso, a juiza que decide.

  37. marlene

    Março 25

    Ola encontrei este artigo por acaso enquanto procuravas informaçoes sobre a pensao de alimentos.. Meu ex diz que niguem o pode obrigar se ele quizer paga senáo náo paga.. O primeiro ano de vida do meu filho ele estava preso e só quando ele saio é que viveu conosco e esteve com o filho..ora o primeiro ano de vida do meu filho fui. Eu sempre que sustentei..e até agora tem sido sempre assim o pai só as vezes comprava fraldas ou papas ou leites quando tinha uns trabalhozinhos ou biscates…ate que este natal ele começou a trabalhar pela primeira vez e em janeiro o nosso filho fez 3anos foi quando ele deu pela primeira vez 100 euros para a casa e me ajudou na festinha em familia do menino..em fevereiro náo deu nada..foi ao colombo a primark e comprou calças e um colete para o menino..chegou a março e náo deu nada inclusive me pedio dinheiro e ai eu burra emprestei quase 60euros do meu ordenado..nisso nos nos chatiamos e eu o meti na rua..e separamo nos era dia 5 de março e hoje é dia 25 e ele náo deu nada para o filho nei me pagou o que me devia…até agora sempre fui eu que trabalhei e sustetei o meu filho..ainda fui ao campus na gare do oriente mas falaram que tinha que tinha que aguardar mais tempo de separaçáo..

  38. marlene

    Março 25

    Como posso pedir alguma coisa?para piorar ele nao tem documentos náo tem nada…e o patrao nao vai lhe fazer nehum contrato nada…na agrava te nisto é que fiquem desempregada esta semana e no futuro posso vir a entrar numa luta pelo meu ordenado ..a minha sorte é que vivo na casa da minha com todas a codiçóes ..mas tenho medo e tou priocupada…

  39. Nome

    Abril 24

    Tens toda a razão, mas eu vou-te contar outro caso. O pai ganha 800€/mes dos quais 150€ são pra o filho. 3 ou 4 dias por semana é o pai quem vai buscar o filho a escola e so depois de jantar é que vai a casa da mãe. 2 fins de semana por mes (sexta, sabado e domingo) esta o dia todo com o pai. A mãe ganha 600€/mes e vai recorrer a tribunal pois quer mais dinheiro, acha que o pai não paga o suficiente. Que acham vocês??

  40. Olá a todos. Eu estou numa situação bem parecida. ganho 600/mês, pago 175/mês pensão de alimentos mais despesas escolares e saúde á parte. vou buscar a minha filha todas as quartas para jantar e dormir em casa do pai, e de 15 em 15 dias vou busca-la á escola na sexta e vou leva-la á escola na segunda. Nas Férias passadas passou quase 2 meses comigo e agora levantou uma ação em tribunal porque não lhe paguei o mês das férias! O mais impressionante é que lhe concederam apoio judiciário! Eu se quiser um advogado tenho que pagar. Ela tem direito a tudo. Já eu só tenho direito de PAGAR! se pagas és pai! se não pagas…não és!
    Vamos ver se isto muda!
    Não baixem os braços pais. Lutem pelos vossos filhos enquanto as mães lutam pelo nosso dinheiro. (felizmente que nem todas)

  41. Mário

    Maio 12

    Sou pai recentemente separado a minha situação em termos de partilha (propósta) é igual ao Márcio, gostaria de ficar com a costódia do meu filho ela até pode não ser má mãe (apesar de maluca), mas um facto é que o meu filho nasceu claramente para me agarrar, sei que fui parvo mas seria o meu primeiro filho e fiquei iludido, a minha questao prende-se com o facto de ela ter já mais duas filhas de outra relação e de na habitação onde o pequeno mora existirem apenas dois quartos, como são duas raparigas e um rapaz mais a mãe, este poderá ser um argumento valido para requerer a custódia do meu filho junto da S.Social?
    Ajudem-me quero ser PAI

    • Márcio

      Maio 13

      Olá Mário,
      Eu não sei grande coisa sobre isto, estou agora a dar os primeiros passos. Agora uma coisa eu sei, se queres muito o teu filho luta por ele, não te deixes ficar á sombra da bananeira na esperança que ela mude de atitude ou algo assim. Ficares com a custódia e com o teu filho não me parece que seja tarefa fácil, agora tu tens tanto direito ao teu filho como a mãe dele. Mas já existe um acordo?

    • Reverso da Medalha

      Novembro 23

      Caro Mário,
      Não sou ninguem… mas uma criança precisa de um pai e de uma mãe, e se ela não é má mãe, tente aquilo que hoje é particualrmetne comum que é a guarda partilhada… uma semana num , uma semana noutro.

      PS: Todas as ex-mulheres são “malucas” e todos os ex-maridos são uns “cab…” ( vide artigo e comentários dos utilizadores )

  42. Mariana Gato, esconde-te num buraquinho sff. Devias ter VERGONHA do que disseste. 75€ dá para alimentar uma criança?
    Vou só dar um exemplo: sou Mãe solteira de uma criança de 5 anos. Para alem de alimentação tenho de pagar escola, roupa, CONTAS e todas e quaisquer despesas que apareçam. E ha aqui outra coisa muito importante que vale a pena referir: A casa onde as crianças vivem! Eu pessoalmente, se vivesse sozinha não precisava de uma casa como a que tenho ( não é nenhuma maravilha, mas dá perfeitamente para as duas vivermos de forma confortável e feliz ). Se fosse só eu até num quarto nos confins de Lisboa podia viver…. Mas não! Pago mais para que a minha filha tenha a casa que merece e precisa! E mais…. Quando ela adoece quem é que fica em casa a perder dias de ordenado? E quem é que passa noites em branco por causa de doenças, indisposições, etc, sendo que no dia seguinte vai trabalhar como se nada fosse? Devias mesmo ter vergonha, e esse teu comentário é uma ofensa brutal ao esforço diário que todas as Mães solteiras fazem para que nada falte aos filhos TODOS OS DIAS e a CADA SEGUNDO. Podia alongar-me até amanhã, mas já deu para perceber que és burra de mais para que surta algum efeito. Convido-te a passares um dia inteiro comigo para que vejas como é, realmente a vida de uma Mãe solteira. Garanto-te que antes da hora de almoço já só queres ir dormir pq n aguentas o cansaço. És uma burra, e tenho muita pena dos filhos que virás a ter um dia, bons valores não terão com toda a certeza. E independentemente de a Sra ser passada da cabeça ou não, devias estar calada quanto a isso. E só espero que nem te atrevas a dizer mal da Mãe das crianças diante delas! Na minha família estão todos advertidos que não admito que digam mal do Pai da minha filha diante dela ( apesar de eu ter muitas, muuuuuuuitas razões plausíveis se o quisesse fazer ). Cresce e aparece oh atrasada mental!

    • Rosa

      Maio 15

      Concordo plenamente MBeatriz, o comentário que a Mariana Gato fez revela um desconhecimento total de tudo. Ela provavelmente governa-se com 75€/mês

  43. Rosa

    Maio 15

    Bem…Há homens e homens, Pais e Pais e igualmente mães. Eu digo que tive azar com o Pai dos meus filhos, mas tenho exemplos fantásticos de outros pais ( homens) já separados.
    No meu caso o Pai dos meus filhos é gerente de uma empresa de Táxis na zona de cascais, com 2 táxis na praça, e não paga nada aos 2 filhos menores, nem com eles está tão pouco e nem quer saber deles para nada. estivemos juntos muitos anos, casados 10, e após a separação revelou-se uma pessoa que eu em 18 anos de convivência desconhecia de todo.
    Coloquei um processo de incumprimento da pensão e onde o Sr alega que aufere o rendimento minino nacional, ou seja é um probrezinho e que tem de pagar renda de casa, apesar de ir comer na casa dos pais.
    Pergunto eu: então e eu ? alguem sabe quanto eu ganho ? e se tenho dinheiro para alimentar os meus filhos ? e se não tiver dinheiro para a renda da casa, vou morar para onde com eles ? debaixo da ponte ? e o sr continua a morar na sua casinha…
    ganha tanto, declara zero, é só serviços a ganhar por fora sem fatura, ganha às comissões e sendo gerente, concerteza que ainda recebe mais alguma coisa no final do ano é um imbecil da sociedade, rouba o estado, rouba os filhos.
    Como é que este Pai não tem orgulho e prazer de dar o melhor aos filhos ??
    Até sei muito do porquê, tem muitos ciumes de mim, continuou sempre a seguir-me e nunca aceitou a separação e quem perde com isto ? os filhos, que não têm culpa de nada e que podiam ter mais e serem mais felizes.
    é uma vergonha, sinto-me revoltada.
    Neste meu caso, ainda não parei, tenho colocado de tudo, desde queixa crime no ministério publico, processo de incumprimento, enfim…
    é triste, mas os meus filhos merecem muito mais.
    Ao meu ex-marido: um dia vais arrepender-te amargamente de todo o mal que estás a fazer e quando nesse dia quiseres o Amor dos teus filhos eles vão virar-te as costas como tu lhes estás a fazer agora, com 11 e 14 anos são idades muito complicadas.

  44. Karine

    Setembro 27

    Que vergonha. Não acredito q alguém pode dizer q a mulher que manda. Manda em que? No golpe? Será q ela fez o filho sozinha? Ou será q ela está fazendo do golpe uma grande profissão? E o filho, já vai crescer com um bom exemplo de vida né? E se daqui uns anos o filho matar a mãe, ou espancar a mãe, traficar, roubar, se prostiuir, não venha perguntar aonde errou. Pq com certeza, vc terá gasto este dinheiro pensando só em vc, e não com a educação do seu filho. Então, se foi boa para abrir as pernas e querer só dinheiro, aguento as consequencial Pq vc merece!!! A presença de um pai vale mais do que todo
    Dinheiro do mundo.

  45. Lamentável, estamos a falar de um assunto sério e vejo comentários completamente surreais. Li que existem pessoas a receber 500 euros, por dois filhos, logo 250 cada um. Com toda a certeza os pais foram a tribunal, com certeza foram apresentadas as despesas para que se chegasse a esse valor, sim porque uma mãe não chega e dita o valor, são analisadas as despesas, logo estas existem, certo? Pergunto, como a mãe pode gastar em roupas? As despesas não são pagas? De repente andam mal vestidos e mal nutridos, não existe forma de comprovar? Creio que sim. Para mim, seria bom, acabarem as observações ditas malignas de homens e respectivas actuais mulheres e começarem a agir, caso exista algo que não cumpra com o devido, não é só cuspir acusações, é a vida dos vossos filhos. Agora o que mais me custou ler foi o comentário desumano de uma criatura que afirma que sendo poupadinha 75 euros chegam, e eu pergunto alimentação, educação, saude, roupa, sapatos, passe para transportes, tudo juntinho chegam os 75 euros? por acaso tem filhos? se não tiver, mantenha-se assim, por favor. As mães não fizeram os filhos sozinha, isto agora virou moda, fazer filhos, abandonar, porque fica mais “barato”. Não querem dar o dinheiro à mãe, cheguem-se à frente e entrem em acordo com as mães o pagamento das ditas despesas. Mas isso nunca vai acontecer, pois simplesmente não querem responsabilidades. Eu tive gémeas, sendo que uma tem 60% de incapacidade, com um idiota desses, que teve a lata de dizer na minha cara que um filho representa 100 euros por mês. E acreditem longe de mim generalizar, não vou fazer como muitos fizeram, pois conheço pais que não precisam que alguém lhes diga qual a responsabilidade deles, sabem exactamente qual o valor das despesas e chegam à frente e não veêm como dar dinheiro à mãe, mas simplesmente como assumir a parte dele no que é o crescimento dos filhos e participam activamente na vida dos mesmos.

  46. Miúda

    Janeiro 19

    Li comentários que referem 500€ de pensão por 2 filhos. Se já estiver incluído a escola é um valor justo, mas se não tiver também é um absurdo.
    O pai do meu filho paga mensalmente 100€ – tendo em conta que as despesas de uma criança são referentes a alimentação, leite, roupa, fraldas e outros produtos de higiene, etc. não é propriamente muito – mas ele diz que os 100€ dá para pagar as despesas todas do miúdo e ainda dá para eu ir passear…
    Quantos não são os meses que os 100€ nem para um terço das despesas dá? Quantas não são as vezes que faço horas extras para no final do mês conseguir mais 20€ ou 30€ que me faz tanta diferença?
    Ele é como certas pessoas que comentaram, argumentam que o dinheiro é para a mãe e que pagam um valor exorbitante, quando é mentira! Quem me dera a mim que 100€ desse para pagar as despesas todas do meu filho e ainda sobrasse para mim.

    Ele é uma vergonha de pai. Para o Natal encomendei um miminho para o filho lhe oferecer, nem um “obrigado” disse ao filho. Não passa folgas com o filho porque “tem assuntos para tratar” quando pelas redes sociais vê-se que está a passear e depois diz que fui eu a impedi-lo de estar com o filho. Não passa férias com o filho, diz que sou eu que não quero mas depois quando a mãe dele está de férias ele diz que também está mesmo não estando – basicamente quem passa as férias com o miúdo é a avó e não o pai.

    O problema não é o não pagar, não é o não querer estar com o filho. O problema é as mentiras que inventa. Se não quer pagar muito bem, não quer estar com o filho muito bem. O filho já passou 2 meses seguidos sem ver o pai – porque o pai não quis! – e o miúdo nem por ele perguntou. Acho que passamos bem sem ele, já passámos tantas vezes.
    Por vezes o problema é mesmo a nível psicológico. Porque fazer de tudo para que o filho esteja com o pai quando o pai não quer e mesmo assim ouvir da boca do pai que eu não os deixo estarem juntos é horrível.

  47. Ela

    Janeiro 21

    Engraçado ver que na maioria dos casos é a mãe que fica com os filhos, legalmente, embora sejam os pais a auferirem salário altíssimos. Se esses ditos acham que é fácil sustentar os filhos e abdicar da própria vida para cuidar deles durante anos a fio, então porque não lutam pela custódia dos mesmos? porque não ficam esses “pais” com os miúdos e as mães passar a “dar” os 75€ mensais??? Giro não é? é muito fácil apontarem o dedo quando não são eles a deixarem de ter vida regalada pelos próprios filhos. Haja vergonha e dinheiro pode não pagar a felicidade das crianças, mas ajuda-os a terem condições de vida melhores em vez de esses marmanjos andarem a estourar couro e cabelo com coisas e pessoas supérfluas.

    • Reverso da Medalha

      Novembro 23

      É exatamente por isso que luto… pelo direito e pelo previlégio de ver os meus filhos crescer. Defendo que as crianças devem ter uma mãe e um pai… nenhum é mais importante que o outro. Enquanto aguardo pacientemente pela justiça portuguesa, tenho de engolir mais sapos do que moedas de 5 centimos da divida externa portuguesa….luto pela custódia partilhada numa justiça que nem a passo de caracol anda.

      Assinado

      Pai

  48. Rodolfo

    Janeiro 23

    Com. Custódia partilhada fica tudo resolvido
    Ambos são responsáveis por tudo! O dinheiro é o menos, homem que é homem embora separado quer estar com os filhos. E o melhor e mais jisto para a criança é estar tanto tempo com o pai comp com a mãe. O problema é que as pessoas olham é para si e nao pelo interesse real que é o da criança.
    Custódia partilhada e todos ganham e ambos os pais sao chamados à verdadeira responsabilidade de ser Pai.

  49. jessical

    Junho 29

    Eu nunca acreditei em feitiços de amor ou mágica até que eu vi um testemunho sobre uma mulher chamada Tiffany na internet depor sobre como um lançador de magias chamado DR KUMAR de (spellcasttemple@gmail.com) trazer de volta seu ex-marido que a deixou por outra mulher, e eu decidi entrar em contato com o homem para dar-lhe uma tentativa. Então, quando eu em contato com ele, ele me disse que ele vai trazer meu marido de volta para mim que eu deveria dar-lhe dois dias para fazer o casting da minha feitiço que eu fiz. Estou aqui para testemunhar que o DR KUMAR fez por mim realmente trabalhar para fora bom para mim, porque eu sou muito feliz agora com meu marido, porque depois que eu contactado DR KUMAR que prometem trazer de volta o meu marido para me que ele fez. Então, eu realmente não tenho muito a dizer sobre este homem, mas tudo o que tenho a dizer é que DR Kumar é realmente um homem poderoso e pode ajudar a lançar feitiços para trazer de volta um de, perdido, amante mau comportamento fora. Agora estou feliz e um testemunho vivo porque eu agora estou deixando feliz com a minha família. Então, se você precisar de alguma da sua ajuda que você pode entrar em contato com ele via e-mail SPELLCASTTEMPLE@GMAIL.COM ou WhatsApp ele em +2347051705853

  50. Fernando

    Julho 21

    Embora tarde, não poderia deixar de acrescentar outra face da moeda!
    Tenho um filho (já criado) e com um divorcio a meio, onde fui PAI e também muitas das vezes. Sempre paguei a pensão em transferência automática sem falha. Sempre contribuí no que achava necessário e principalmente sempre cointribui naquilo que é mais importante, EDUCAR, ACOMPANHAR, mesmo que o outro lado não facilitasse.
    Não me importava de ter pago o dobro, mas para ficar com ele.
    Sim, eu sou dos pais que querem ser pais e que sei que nem todas as mães (infelizmente) merecem ser mães, por isso o artigo não serve de carapuça a todos. E principalmente o dinheiro não é tudo.
    Quantos pais pagam as mensalidades e têm dificuldade em ter a partilha dos filhos? Quantas mães não se servem dos filhos para fazer a vida negra aos pais? Cada caso é um caso, por isso só posso dar os parabéns a cada pai ou mãe que faça o melhor pelos filhos, com mais ou menos dinheiro, mas que faça o que pode.
    Tenho a melhor relação com o meu filho, porque engoli muito sapo para o bem estar dele, mesmo nos momentos em que tive vontade de desistir.
    Só me culpo de ter aceite estar 2 dias de 15 em 15v dias. Que direito de pai é esse? Quando fui pai não foi para estar separado do meu filho. Enquanto os pais não tiverem o mesmo direito que as mães, não se pode por na balança a questão do dinheiro.
    Durante este tempo pensei, que direito tem um Juiz de me separar do meu filho, se eu sempre o tratei bem, se sempre cuidei dele? Só por ser homem?
    Sou pai (baboso) de uma menina de 11 meses, que espero acompanhar para toda a vida. Sim, farei um esforço para continuar na relação caso se deteriore. Eles não têm culpa e os pais têm obrigação de fazer sacrifícios para lhes proporcionar o melhor que lhes for humanamente possível.

    Fiquem bem boas mães e bons pais (em igualdade)

    Pai baboso

  51. sadasdg

    Setembro 16

    Se as mães tivessem que pagar pensão de alimentos, queria ver as baldas que havia por aí. Muitas querem é viver à conta do otário.

  52. Reverso da Medalha

    Novembro 23

    Eu sou um pai em processo de divorcio. Infelizmente a justiça portuguesa arrasta o processo há mais de dois anos e lá vamos nós no inferno do “costume”. Desde que a senhora com quem estava casado ( embora legalmente ainda o esteja ) pediu o divorcio, eu paguei o colegio aos meus dois filhos, incluindo o almoço da escola a ambos. Em cima disso, por parvoice minha bem visto, deixei-a a morar na casa que era minha e dei-lhe 1 ano para se organizar, uma vez que por opção própria ela tinha voltado à faculdade e não auferia qualquer rendimento. Claro está que essa senhora não resolveu coisa nenhuma da vida, e à parte de 3 viagens ao estrangeiro em 4 meses, lembrou-se de trocar as fechaduras à casa, note-se MINHA casa, e recusou-se a dar-me acesso ou uma chave da casa. Essa mesma pessoa permaneceu 21 meses na casa, comigo a suportar IMI, seguros e a pagar eu próprio um arrendamento de um apartamento. A casa foi assaltada, e essa senhora executou o meu seguro, sem sequer me dar conhecimento ( tomei conhecimento por terceiros 3 dias depois do assalto ), e o dinheiro que recebeu do seguro colocou-o na sua conta bancária, sem que eu saiba até hoje o que foi reportado à seguradora. Quando finalmente recebi a casa de volta tinha a casa de pantanas, máquinas avariadas, jardim que parecia a amazonia, chao levantado, uma casa de banho sem funcionar, e ainda umas mensagens de bónus escritas na parede a marcador. Como bónus adicional ainda fiquei com quase 3.000 euros de contas que deixou por pagar, ( água, luz, gaz, tv ) e avisos de cortes de serviço por todo o lado. Aos meus filhos, com os quais estou regularmente, e de resto como a toda a gente, diz que eu não dou nem nunca dei um tostão de pensão de alimentos. Optei por não confrontar os meus filhos com estas coisas para os poupar. Lamentávelmente até posso pagar um preço pela opinião que os meus filhos, por ora, possam vir a fazer, dentro da sua cabeça de criança, mas estou esperançoso e certo que um dia será claro para eles. Os jogos de lavagem cerebral feitos pela mãe aos filhos, diáriamente ,são devastadores… tomo no peito a opção de não os sujeitar a pressão desnecessária… o estrago já foi suficientemente grande para eles. Para as senhoras indignadas que vejo comentarem e partilharem com tanto fervor, lembro-vos que nem todos ganham 3.000 Euros por mês ( pelo menos eu não ganho… ) e o esforço que faço é imensurável…. verdade que recusei pagar o que a mãe dos meus filhos pedia de pensão de alimentos ( até porque o meu pedido é de guarda partilhada )e o valor que ela pede era surreal … não considero razoável que inclua “mulher a dias” como outras rubricas escandalosas de indole semelhante. Compro a roupa que eles usam quando estão comigo para que eles não tenham de andar constantemente de casa às costas, e para acabar com as “guerras” do “falta roupa que não veio”, etc etc… participo ainda com metade das despesas medicas e afins cuja documentação me seja apresentada e dentro das categorias que são normais ( consultas médicas, oculos etc )
    Desisti, faz muito tempo, de explicar pessoa a pessoa a verdade dos factos… deixo à consideração de cada um acreditar no que ouve, de me criticar sem saber a “outra verdade”. Não vou sequer contar-vos a quantidade de episódios que já vivi nestes mais de dois anos de espera por justiça, desde ter férias marcadas com os meus filhos e ela recusar-se e levar os miudos para fora de Lisboa, etc, etc….
    À pessoa que no dia em que disse que se queria separar, com a cara posta a 10 cm da minha cara me disse, com um sorriso de desdem, “como sabes, por lei, és obrigado a manter-nos o nivel de vida” eu respondo… tudo farei para que nada falte aos nossos filhos, mas trabalhar é necessário, pelo que te recomendo que procures uma atividade remuneratória para alem do “pai-trocinio” e da tentativa de “ex-trocinio”. A nossa vida em comum terminou ! Cada um segue o seu caminho… segue o teu porque eu segui o meu.
    Apelo aos pais: Queridos pais e queridas mães… um divórcio é algo indesejável para os adultos, mas muito mais indesejável para as crianças… não as usem por que motivo for… poupem-nos ! Engulam em seco e pensem que um dia eles serão crescidos e pensarão pela própria cabeça e aí, querendo Deus, irão compreender o porquê de não os bombardearem com os “contraditórios” às coisas ditas e feitas pelo outro progenitor.
    Termino manifestando a minha indignação para o carácter sexista com que este artigo é escrito… parece que os pais são uns cães e as mães uns anjos, que os pais são os opressores e as mães as coitadinhas oprimidas. Isso está tãããããão longe da realidade.
    PS: TODAS as histórias de divórcios têm 3 verdades… ” a minha verdade”, ” a tua verdade” e… “a verdade”.

  53. maria

    Maio 5

    Sou advogada. Não imagina os casos que existem iguais e estes.Normalmente, as mães que ficam com os miúdos que se virem. Os pais continuam com as suas vidinhas e muitas vezes nem as visitas aos fins de semana e férias cumprem para que as mães também tenham um período de descanso e sobretudo para os filhos e os pais manterem uma ligação.
    Depois dizem sempre que tem casa para pagar, carro e que não podem dar mais dinheiro… e a mãe que se arranje. É uma injustiça porque depois o tribunal não lhes diz que devem fazer algumas “cedências” (bens imateriais)na sua vida para sustentarem os seus filhos….SEUS Filhos e não de 3ºs.

  54. Há casos e casos! Injustiça funciona sempre!

    Maio 5

    Concordo… mas há que conhecer que existem várias realidades! Todas elas incríveis tendo em conta que os adultos é que se separaram as crianças não têm culpa, contudo acabam por se “divorciar” do pai ou da mãe consoante o caso.
    Conheço diversas situações, inclusive as que são saudáveis, sensatas, morais e mais saudaveis para todos os intervenientes…
    Pais que podem e pagam o justo, pais que não pagam mas dividem tudo até o crescimento dos filhos e até pais que não podem e pagam bem mais de metade do seu ordenado…
    Conheço um caso de divorcio com 10 anos em que pai ganha 800€ paga de pensão 300€ acrescidos de escola, atos médicos e mais que venha do “superior interesse do menor” ah ah ah, quando a mãe é empresaria, sócia do namorado, com quem está 10 anos, mas nas várias ações em tribunal pedidas pelo pai para ajuste da pensão continua a mae a afirmar que vive em dificuldades tem um rendim. mensal de 500€ para o agregado… então!!!! O pai com outra familia tambem com outro filho menor continua escrupulosamente a pagar o exigido pois a sentença da sra juiza vai no sentido de que o pai tem emprego, tem de pagar… e que tendo já um filho mais velho não tendo condições não deveria ter tido outro filho! What??? Chegamos onde assim??? Sra. Juiza!
    Para ajudar este pai vê o filho às vezes, 2x por ano quando vê… pois mesmo morando relativamente perto a criança tem sempre muito que fazer em vez de visitar e conviver com o pai e a irmã… incrivel não é??? E vive este pai sem ver o filho, sem grandes condições com o que lhe resta do ordenado (muitas das vezes a pensão que paga passa os 450€ e em inicio de escola os 600€) enquanto a sra mãe é férias fora do país, é carros de luxo, colégio privado com um sem fim de atividades extra… justo não?? Pai mau, horrivel mesmo!!!! Nem pai, nem filho têm afinidade, confiança e amizade um com o outro… “Divorciaram-se” também!!! Tristes mães…. mas paga e neste caso aplica-se paga por um filho que “não tem”.
    Para mim quando os adultos forem realmente adultos podem casar ter filhos, divorciar e continuar a ser adultos com filhos… não adultos infantis.
    Continuo a dizer há de todos os casos num o pai não paga noutro o pai paga muito.
    Quando os divorciados crescerem talvez se equilibrem mais as situações…
    E em muitos casos a justiça também tem de ser mais justa!!! No superior interesse da criança, como tanto apregoam mas não aplicam.

    • Uma Madrasta

      Maio 6

      Li grande parte dos comentários deste post e este comentário foi um dos poucos com que me identifiquei!
      Não concordo com grande parte dos comentários e com grande parte das coisas ditas até porque pelo que leio há muitas pessoas que falam sem grande conhecimento de causa!!
      O meu caso é o seguinte: Sou Madrasta de um menino lindo que amo do fundo do meu coração. Sempre que está connosco é uma alegria e animação mas infelizmente não tenho só coisas boas e bonitas para contar! O meu marido para X de pensão de alimentos (permitam-me que não fale em valores porque ninguém tem nada a ver com isso) que foi decidido em tribunal (nota: a mãe concordou, em tribunal, com esta quantia). Para além deste valor, paga 50% da educação, 50% da saúde e 50% das actividades lúdicas do menino. Houve alturas em que o meu marido dava metade do seu ordenado!!!
      Para além destes valores, o meu marido gasta € em combustível e portagens para ir buscar e levar o menino duas vezes por mês (também este aspecto foi decidido pelo tribunal). Porque contabilizo eu esta despesa?? Porque são mais de 50km para cada lado a cada fim de semana com o pai!
      Com esta minha intervenção quero-vos apenas chamar à atenção para o lado do pai! O lado que é muitas vezes é posto em causa… Claro que há pessoas que não deviam ter filhos (homens e mulheres) mas isso é uma injustiça como tantas outras que infelizmente não podemos fazer nada!!!
      Voltando ao lado do pai… O valor que sobra do ordenado do meu marido é para colocar comida em casa e encher o depósito do carro para poder ir trabalhar todos os dias!! Se o meu marido não vivesse comigo ele não conseguiria pagar as despesas da casa: renda, água, luz, gás (que é para o que serve o meu ordenado).
      Não há luxos! Não há ginásios! Não há almoços e jantares todos os dias fora! Há meses mais difíceis que outros, vocês saberão tão bem como eu!
      Não há só pais maus e mães desgraçadas e por isso custa-me ler comentários cheios de ódios. Eu também tinha muita coisa para dizer da mãe do meu enteado (que deve viver melhor que nós uma vez que aqui à uns tempos fizemos uma sugestão para gastar menos em educação e não foi aceite!) mas prefiro gastar o meu tempo a defender o meu marido que dá o que o tribunal decidiu e só está com o menino dois fins-de-semana por mês!

    • Filipe

      Maio 9

      Uma boa resposta a um texto q visava denegrir a imagem do pai, quando separado.
      Disse bem, ha varios casos diferentes.
      Obrigado

  55. Cris

    Maio 6

    Conheço o que é ser “mau pai” na primeira pessoa, o meu ex-marido nunca pagou nada às filhas nem nunca procurou estar com elas desde o divórcio. Tenho criado as minhas filhas (duas) sozinha já lá vão nove anos. Não tem sido nada fácil.

  56. Olímpia Silva

    Maio 9

    Muito bom. Aliás vou partilhar sabendo que os meus filhos não vão achar graça. Desde 2012 que o pai do meu filho não paga a pensão. Eu e o meu filho, (agora com 20anos) passamos muitas necessidades. O Miúdo na universidade com uma bolsa que não chega para as despesas dele. Eu com 800€ para despesas, renda e alimentação e o pai ainda diz as outras filhas que não paga porque não ésta para me manter. O que fazer? Desejar apenas que o karma um dia lhe apareça ! Escroques da sociedade, homens que um dia poderão vir a precisar que os filhos lhe paguem um prato de sopa!

  57. Filipe

    Maio 9

    Se Eu era capaz de cuidar do meu filho sem a mae? Claro que sim..
    Concordo com algumas coisas desse texto mas e um texto mt feminista.

  58. Vanessa Santos

    Maio 9

    So posso dizer q mais importante do q o dinheiro è: esses “pais” passam pelo menos 50% do tempo com os filhos? Isso sim è mais importante! Se nos conseguimos criar os nossos filhos sozinhas? Conseguimos mas muito melhor para os nossos filhos não privar o pai de os ver. Tenho um filho de 5 anos estou separada e ele nao me da um tostão directamente! Pagamos a escola a 50% e ele faz parte da vida do filho a 50% e è isso q ele precisa! Um dia ele ha de decidir com quem passar mais tempo mas da nossa parte tem tudo! Qual pensão de alimentos qual quê…. o resto è muito importante!

  59. DoraOliveira

    Maio 10

    Sabe-se que uma família que acolha uma criança recebe 330,60€ para os cuidados da mesma.
    O que a dividir por 2 cuidadores dá cerca de 165€.
    Habitualmente as pensões de alimentos fixam-se em 150€.
    Valores inferiores são insuficientes.

  60. Leonor

    Maio 10

    E que tal a guarda partilhada? Tanto a criança como a mãe ficavam a ganhar, ela porque descansava mais e a criança porque passava tempo com o pai que lhe garantia o sustento nessa semana. O problema de muita mulher é achar que os filhos são só delas e que o pai é um imprestável que só serve para dar dinheiro.

  61. Andreia

    Maio 11

    Fico triste com alguns comentários que aqui vejo, especialmente vindo de mulheres… Não sei se algumas de vós são mães, mas no caso de o serem, ainda mais me entristece.
    Sou mãe solteira, sempre quis que o pai do meu filho o fosse verdadeiramente e por isso aceitei que ficasse estipulado 100€ de pensão de alimentos (porque também acho que dinheiro não é tudo), mas quando se aproximou não foi pelos motivos que o meu filho merecia. Depois exigiu direitos, sem nunca ter cumprido as obrigações a tempo e horas e deixando acumular divida das pensões. Cansei-me de insistir nesse assunto e desisti. Ele continuava a exigir direitos, até que um dia resolveu emigrar, sem avisar. Não se despediu do filho, não comunicou para onde foi e nunca mais contactou o filho. Eu, continuo a sustentar o meu filho sozinha, como desde que nasceu. Cansei-me de tribunais que não defendem os direitos do meu filho. Sacrifico-me! E para que o meu filho cresça com o devido equilíbrio emocional, não lhe falo do pai. Deixo que seja ele a falar sobre as poucas memórias que tem das vivências que teve com o dito até os 4 anos de idade. Por isso meus senhores e senhoras não sejam tão maus julgadores! Criar um filho também custa dinheiro, o Amor é importantíssimo, mas o dinheiro não é menos!… Quem vive sem ele!? Mas infelizmente o nosso tribunal de menores também está do lado destes marginais que não cumprem as suas obrigações, eu que o diga por experiência! No nosso Portugal as Mulheres – Mães que se desenrasquem! E pelos comentários que vejo aqui, a maioria da sociedade também apoia! NÃO PAGAR PENSÃO É CRIME! Mas os tribunais não prendem estes marginais que como diz a autora do texto: Deveriam ter vergonha na cara e nem dizer que são pais de alguém!!!

  62. Carla

    Maio 11

    Infelizmente o que há mais por ai sao pais que nao querem saber dos filhos..eu tive uma menina, quando ela nasceu,o pai dela,decidiu sair de casa…e nunca em 15 meses deu um tostão para ajudar nas despesas.uma vez ainda disse que se despedia so para não ter de dar nada….e ainda exige mundos e fundos,como se tivesse razao alguma…e acreditem…quando nos deixou eu estava desempregada e nao recebia nada da seg.social.enfim…sobrevivi,com dificuldades,mas sobrevivi…

  63. ruy

    Maio 11

    Que texto mais tendencioso. Estão a falar de casos específicos. Aliás, há mães querem ficar com os filhos, o homem foi um saco de esperma, e agora querem sacos de dinheiro. É o filho deles, muito bem, mas há muito oportunismo. “A mulher é que manda”, pois…. realmente nem precisava de ler o resto. Depois queixam-se que o marido levou a melhor no tribunal. Com putedo assim mais vale entalar os tomates numa porta!!!!

  64. Gonçalo

    Maio 11

    Sim, entendo a situação e na maioria dos casos os filhos estam com a mae ( infelizmente ainda existe esse favoritismo sexista e feminista) quer nos juízes/as quer na sociedade em geral. De facto há muita injustiça. … Para muitos mais pais do que possa imaginar. E continuo a lamentar nao haver mais pais com tomates para criarem os filhos em vez das maes . Fala na questão de dinheiro…dinheiro…dinheiro…. sim pode ser injusto ,o dinheiro é importante, mas mais importante, é nao ter actualmente a vida condicionada e dependente por causa de uma lei de 2008, salvo erro, que resolveu aplicar por defeito, ou a priori o poder paternal partilhado!!! isso sim é injustiça !!!! o facto de um dos progenitores ter a guarda e o poder parental, nao é impeditivo para o outro ter um relacionamento com os menores. sendo a questão do supremo bem estar das menores, um conceito,(desactualizado), maioritariamente com uma interpretação materialista, ainda por cima mal intrepertado no geral … mas pronto é o que temos.
    Li o texto e vários comentários, maioritariamente mulheres, lamento que ainda seja assim e lamento tanto feminismo…. mas esta na moda !!!
    Sou Pai de 2 menores de 10 e 13 anos, com guarda destas. O resto nao vou adiantar…. vou esperar ate ter a resposta da pretensa justiça.

  65. Julia

    Maio 12

    Olá Mónica
    Infelizmente há muitos casos destes mas não te deverías dirigir assim apenas aos homens! Conheço bastantes casos em que são as mães neste papel e não merecem nem o ar que respiram!!! Deverias dirigir te no plural… chega de pôr as culpas apenas aos pais do sexo masculino….ha muito mais por detrás de um pai que se afasta ( ou é afastado) da Vida de um filho! Deveríamos começar a ser mais conscientes do que se passa à nossa volta antes de julgarmos….

  66. Filipe

    Maio 13

    Eu sou pai, e é a mãe dos meus dois filhos, que faz exactamente isso. Foi para Inglaterra e vem a Portugal de dois em dois meses, mas nunca tem dinheiro para pagar a pensão dos filhos.

  67. Rui Alves

    Junho 23

    Bom dia!
    Sim é verdade aquilo que refere sobre os homens que não assumem as suas responsabilidades.
    Mas também há o inverso, homens que assumem e assumem muito mais do “deveriam” (note-se o entre aspas, pois que não acho que haja um máximo), e também mulheres que não o fazem…
    Bons e maus exemplos existem em tudo o lado…
    fundamentalmente acho que parte de cada um saber o que realmente deve fazer e se quis ter filhos então é sua obrigação cuidar deles durante toda a vida, apoiando-os no crescimento e na evolução, provendo todas as necessidades enquanto progenitor…
    Parabéns pelo seu artigo!!!

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Resolva esta operação (para sabermos que é humano) *