A história do Blog A Mulher é que Manda

Julho 11
9 Comments

Olá, olá! Tenho-me apercebido que há muitas novas leitoras que não conhecem a história do blog A Mulher é que Manda. Não é que tenha uma longa história para contar, mas já lá vão quase dois anos e mais de 1.000 artigos escritos, muita coisa tem acontecido. Tudo começou num fim de tarde, em casa, em conversa com o meu marido. Queixava-me do pouco tempo disponível para me dedicar às coisas de que gosto e sobre a vontade que tinha em escrever um livro. O resultado foi mesmo a criação deste blog. Juntei assim o útil ao agradável. Faço agora várias coisas que adoro: Escrevo e consigo ter feedback mais imediato do que se tivesse escrito um ou mais livros; Abordo temas variados, com liberdade total, sem ter de me prender a uma única linha editorial; Crio conjuntos de roupa/ looks que foi uma coisa que sempre adorei fazer; Troco impressões com outras mulheres sobre assuntos que só a nós nos interessam; Ajudo algumas causas solidárias tendo já angariado bons contributos para instituições credíveis e para pessoas individuais com problemas sociais e financeiros; Criei um registo para a posteridade das minhas actividades como mulher e mãe; Aprendo coisas novas todos os dias, pois farto-me de pesquisar sobre os assuntos que quero abordar; entre outras mais valias que me fazem realmente bem.

A história do Blog A Mulher é que Manda

O primeiro artigo foi escrito no dia 22 de Outubro de 2012. Na altura escrevia pouco mais que um artigo por dia enquanto investigava como funcionavam as coisas no mundo da blogósfera. A página de facebook começou a ter bom sucesso e de inicio foi o principal (ou o único) canal de angariação de visitas para o blog.

Dois meses depois, recebi um convite para integrar uma rede de blogues que estava a ser gerida por uma agência especializada nesta matéria e 30 dias depois deu-se a possibilidade de integrar o portal Clix.pt onde até tive direito a um evento de celebração da entrada de 4 novos blogues  neste portal (Pais de 4, Mapshow, Barriga Mendinha e o meu). Nesse evento este presente o Famashow, a Caras, o DN, o CM, a TV7 Dias a Nova Gente, entre outros meios de referência que ajudaram a dar uma enorme visibilidade ao blog. Nesta altura, mesmo com este push da imprensa, o blog contava apenas com 2 a 4.000 visitas por dia.

Foi dentro do Clix que o blog cresceu num formato mais profissional e onde passei a conhecer alguns outros bloggers. Nesse período, resolvi entrevistar as bloggers mais conhecidas do país e isso também trouxe novos públicos ao A Mulher é que Manda, pois algumas delas fizeram referência às entrevistas nos seus blogs. Entrevistei as bloggers do Stylista, do Cocó na Fralda, do A Pipoca Mais Doce, do às 9 no meu Blog, etc, etc. (podem ler as entrevistas nesta categoria)

Nesta altura o A Mulher é que Manda já tinha acordos com as minhas marcas de eleição e tudo crescia a um ritmo quase alucinante. Aumentei o número de posts e, apesar de não ser blogger de profissão, consegui passar a escrever 4 artigos por dia (longas noites…). Foi exactamente nessa fase que o blog deu o SALTO. O facto de eu escrever mais posts gerou um aumentar de links no google, de partilhas nas redes sociais e de muitas novas seguidoras.

Mas o primeiro pico de audiências gigantesco foi só no final de 2013. Tinha acabado de aceitar o convite da Sapo e na altura estava um bocadinho traumatizada pela mudança de portal. Porquê? Porque para mudar de morada tive de perder as dezenas de milhares de likes que o blog já tinha e as variadíssimas partilhas feitas pelas leitoras, por outro lado o google deixou de trazer novos visitantes. Ao mudar de portal foi quase um começar tudo de novo. Quem tinha o blog nos favoritos deixou de o ter e só uma pequena parte voltou a seguir o blog nos dias seguintes à passagem. Foi um bocadinho assustador. Mas, acabou por correr muito bem. A equipa da Sapo é 5 estrelas, já aprendi imensas coisas relevantes para o sucesso do blog e fui muito bem recebida.

Duas semanas depois, foi a vez da revista Caras me lançar o desafio que aceitei prontamente. O blog teve direito a um banner fixo na front page do site da Caras durante imensos meses (agora estão a restruturar e virá em breve uma surpresa ainda maior) até Maio passado.

Cerca de 40 dias depois, fiquei vários segundos totalmente colada ao ecrã do computador. Cheguei do escritório por volta das 19h, nunca me vou esquecer, e ao ligar o google analytics verifiquei que tinham ido ao blog, nesse dia único, mais de 25.000 pessoas. No dia seguinte aumentou, chegando às 45.000 vistas. Demorei alguns segundos a perceber a origem de tanta visita mas tudo ficou explicado quando vejo um dos posts que tinha inserido no facebook com mais de 10.000 partilhas. Estava a começar a tornar-se viral. No final da semana atingiu os 44.000 likes e o numero de entradas no blog não parou de aumentar. Depois desses dias, o blog nunca mais foi o mesmo. Chega a ter picos superiores a 50.000 vistas num só dia e tem muitos meses com médias diárias acima das 25.000 visitas (não são page views, esses são muitos mais).

Andava eu a apagar fogos por causa do tamanho sucesso do blog, entre entrevistas a jornais e revistas, idas à televisão e muitas acções a terem de ser rejeitadas… (pois o blog continua a não estar em primeiro lugar na minha lista de prioridades, antes disso sou mãe, mulher e profissional do departamento de comunicação de um hospital) quando me telefonam a perguntar se estaria disponível para fazer parte de um projecto televisivo associado ao mundo dos blogs. Tratava-se de uma série de televisão intitulada A minha Vida dava um Blog e o desafio era muito superior à minha experiência profissional nesse campo (próxima de zero).  Nunca apresentei nada na vida, para além de algumas entregas de prémios em eventos organizados por mim ou de alguns vídeos onde servi de entrevistadora para um conhecido projecto de verão. Depois de explicar as minhas limitações, resolvi aceitar a oportunidade. Não é todos os dias que se recebem convites destes e se por acaso o tivesse rejeitado, acredito que mais tarde, ou mais cedo, acabaria por me arrepender. Esta vida é curta e se temos a sorte de cá estar, a nossa obrigação é VIVER e nunca deixar que a vida nos passe ao lado por medos ou vergonhas. E assim foi… já estão gravados 4 episódios (de 13) e hoje estreia o terceiro na SIC Mulher.

IMG_3018

O impacto da minha recente visibilidade em televisão não foi conforme estava à espera. Aliás, não sei se repararam, mas nada deste processo de crescimento como blogger foi exactamente conforme esperava, saiu tudo ao contrário (mas felizmente para melhor). Nos primeiros 4/5 dias recebi vários elogios, mensagens simpáticas e vários telefonemas das minhas amigas e de quase toda a minha família. Até aqui tudo bem… (apesar de nunca vir a saber se foi só simpatia ou se tinham mesmo gostado da minha prestação) mas… na semana seguinte, o fenómeno foi estranhíssimo. Estou a receber uma média de 6 e-mails por dia com sugestões de blogues para destacarmos no programa e em paralelo estão a enviar-me comentários e e-mails de pessoas desconhecidas autenticamente indignadas por eu estar a ter sucesso com estes projectos. Uma tristeza! Pessoas revoltadas, mesquinhas e cheias de dor de cotovelo, a tentarem ofender-me como se eu fizesse mal a alguém. Isto de ter um blog também tem coisas menos positivas e acho que não o devo esconder. Na blogósfera nacional, a meu ver, há 3 níveis de bloggers: 1 – Os que vivem bem com o sucesso dos outros mesmo não tendo sucesso; 2 – Os que vivem bem se conseguirem mandar outras pessoas abaixo, daí passarem a vida a tentar fazê-lo;  3 – As bloggers de sucesso que considero detentoras de bom senso. (não se acham superiores a ninguém e até tentam ajudar quem se resolve lançar neste mundo da escrita online). No meu caso, tento fazer parte da terceira categoria. Aliás, a minha formação e educação não me permitiram situar-me na segunda, mesmo que tentasse. 😉

E pronto, julgo que é mais ou menos isto. Escrevi este texto mais para esclarecer algumas novas leitoras e para deixar algumas dicas para todas as novas bloggers que pretendam aumentar visibilidade (lembrem-se sempre que no primeiro ano terão de ser vós a divulgar o vosso blog e se por acaso quiserem ter uma aulas com quem me ensinou, posso até tentar que façam um workshop nesse sentido, é uma questão de vocês me darem feedback positivo nos próximos dias).

Se tiverem mais curiosidades, estou às vossas ordens e lembrem-se… A MULHER É QUE MANDA!

Muitos beijinhos,

Até já

Mónica

Nota – Insiram o blog nos vossos favoritos para que seja fácil acederem automaticamente. 😉

  1. Patrícia

    Julho 11

    bolas! Esses dois anos mais parecem 10. Isso foi mesmo intenso, parabéns. Só mesmo um mulher para conseguir fazer tanta coisa ao mesmo tempo 😉

  2. Muito bem! está de parabéns!! 😉

    viagemdoceviagem.blogspot.com | Facebook

  3. Bonita viagem. Eu estou agora a dedicar-me às lides da escrita digital – mesmo que digam que os blogs são uma praga que se multiplica como coelhos e que já venho fora de tempo. Só porque, como tu, adoro escrever, sempre disse que escreveria um livro, mas nunca fiz nada nesse sentido.
    Por isso deliciei-me a ler esta tua viagem. Seria o mundo para mim se espreitasses as minhas palavras aqui: http://daspalavras.blogs.sapo.pt/porque-e-que-eu-nunca-disse-isto-426 , este artigo ou outro dos que tenho publicado (sem pedir divulgação nenhuma, sem interesses escondidos, sem insultos de não me responderes, só porque adorava ter o feedback de que falas à minha escrita).

    • Mónica

      Julho 11

      Vou espreitar, beijinhos!

  4. Carminho

    Julho 11

    Você é girissima e tem sucesso, o que é que estava à espera neste pequeno Territorio??? Inveja… é so inveja!!! Parabéns e muita felicidade para a sua vida.

  5. adorei saber. Parabéns!

  6. Parabéns! Foi por acaso que entrei no teu blog e adorei! 🙂 Tal como tu tenho um blog que surgiu também pela necessidade enorme de escrever, de fazer algo por mim, além de ser dona de casa, mãe, e trabalhadora num ramo que não está propriamente relacionado com o meu amor pela escrita! Pensei que iria desistir, mas é acabou por ser um vício! Só tenho pena de não conseguir escrever mais! Vou passar por aqui mais vezes! Convido-te a visitar o meu simples cantinho 😉

    • Mónica

      Agosto 6

      Obrigada Maria João 🙂
      Vou visitar sim!

      Beijinhos

  7. Realmente a história é uma inspiração. Ainda mais agora que o post foi escrito há mais de um ano e sei que o sucesso do seu blog continua.
    O mundo da blogosfera, embora delicioso e muitas vezes servir de desabafo, é extremamente trabalhoso. Eu iniciei um blog ontem e embora tenha noção do trabalho que dará, a verdade é que ler histórias de êxito num país como Portugal tem um efeito aliviador.
    Tal como disse e demonstrou o tempo é escasso quando se tem blog, é mãe, esposa e acima de tudo mulher, mas se tiver um tempinho para ver o meu blog, deixo o endereço abaixo. O blog tenta transcrever o bla bla bla mental interminável de uma mulher e tudo o que leva a mulher a ser única e complexa.

    Obrigada*

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Resolva esta operação (para sabermos que é humano) *