Infidelidades, ainda sobre a história do cartaz de Campolide

Março 7
No comments yet

Olá, olá! Infidelidades, ainda sobre a história do cartaz de Campolide. Muito se tem falado deste caso tanto na imprensa, como nas redes sociais e eu também tenho a minha opinião.

Antes de mais, acredito que a mulher traída deve estar a passar por um enorme sofrimento. A maior parte de nós sabe o que é passar pelo sentimento de alguém nos ter sido infiel e é uma grande dor. É algo que nos marca para sempre e nos faz sofrer bastante, pois para além de nos sentirmos enganadas, começamos a pôr em causa vários momentos que vivemos em conjunto e a nossa auto-estima leva um grande abanão!

Claro que antes de mais, nada é justificação para os vários crimes que esta senhora cometeu. Não se expõe a vida e a imagem de ninguém como ela o fez! Não sei se tinha consciência dos problemas que podia trazer para si própria, mas são vários os crimes de que pode ser acusada.

Uma coisa que me intriga é, porque será que as mulheres culpam sempre a outra quando o marido lhe é infiel?! Elas são casadas com quem? Quem lhes deve fidelidade é o marido e não uma qualquer! Por isso ele é que é o cafajeste (como dizem as brasileiras). O marido é que olhou para o lado, é que seduziu ou se deixou seduzir, ninguém lhe apontou uma arma à cabeça a dizer “ou te enrolas comigo ou mato-te!”. Acredito que os homens sabem pensar por eles próprios e tomar decisões sozinhos e esta foi mais uma que tomou. Má decisão, eu sei, mas foi uma escolha dele e não de outra pessoa! E nem me venham com a história do lado animal ou social, porque isso são tangas e desculpas para justificarem os comportamentos incorretos! Animais somos todos e que eu saiba os homens são racionais! Por isso meninas, se viverem uma situação destas lembrem-se que quem tem uma relação convosco e vos prometeu fidelidade foi o vosso marido e não a outra!

Até vos digo mais, se numa situação destas me desse um ataque de loucura e decidisse expor publicamente a minha vida pessoal (duvido!), fazendo cartazes, era com a cara dele e não a dela, e dizia algo do género “Meninas cuidado! Este gajo é um FDP, infiel, engravidou outra e continuava comigo. Atenção que não é um homem de confiança!”.

Relativamente à amante, apesar de achar sempre que a culpa é do marido! Quero apenas deixar este pensamento, antes de se meterem com um homem casado, pensem se gostavam que alguma mulher se metesse com o “vosso homem”. Já ouviram aquela expressão “Não faças aos outros o que não gostavas que te fizessem a ti!”, se na vida nos regermos por esta máxima, de certeza que será mais fácil pormo-nos na pele do próximo. E acredito que nenhuma mulher goste de ser corno, então porque vai contribuir para que outra mulher o seja?! Apoiem-se umas às outras, não se esqueçam disso! Hoje ela, amanhã eu!

Beijinhos,
Mónica

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Resolva esta operação (para sabermos que é humano) *