Ser mãe mudou a minha vida

Abril 20
No comments yet

Olá, olá! Ser mãe mudou a minha vida. Ser mãe foi o acontecimento mais importante da minha vida, de menina passei a mulher. Sinto que mudei mais como pessoa nos últimos 10 anos (nem quero acreditar neste número!) do que em toda a minha vida. Elas mostram-me e “obrigam-me” diariamente a superar-me, a ultrapassar os meus medos, a ter mais força e energia que alguma vez pensei ter, a tentar ser todos os dias uma pessoa melhor. E para além de mudar também aprendi muito, principalmente da pessoa e mãe que dizia que iria ser e a que sou realmente. As minhas filhas passaram a ser a maior prioridade da minha vida, não quero dizer com isto que não me preocupe comigo ou com o meu marido, mas elas são de facto o mais importante na minha vida e no meu coração.

Quando fui mãe, o grande sentimento que me invadiu foi o amor, um amor diferente de qualquer outro, maior e mais arrebatador, inexplicável de tão enorme. É um sentir que nos enche o coração e todo o corpo, com uma alegria, energia, paz e sentido de união que não se compara a mais nada neste mundo; é um amor incondicional, pronto para qualquer intempérie, é a força de um cordão umbilical que nunca se corta, eterno e espontâneo.

Ser mãe fez com que eu tivesse uma perspetiva diferente do que é a felicidade, mais simples e genuína. As minhas alegrias passaram a ganhar espaço nas pequenas coisas do dia-a-dia. Um olhar, ou um sorriso das minhas filhas, num pequenino segundo, chega a ter uma importância gigantesca. É-me agora mais fácil sorrir, sentir-me feliz ou realizada. O simples facto de receber um abraço ou um beijinho das minhas filhas, ouvir um “adoro a mãe”, são o suficiente para ganhar o dia e o meu coração bater mais forte.

Há uma força interior que ganhei por ser mãe, algo que me faz superar a mim mesma, de enfrentar medos e fobias, tudo o que for preciso desde que as consiga proteger, fazê-las felizes, prepará-las para o futuro e acompanhar o seu crescimento.

Sei que não sou uma mãe perfeita, erro todos os dias e por vezes sofro muito com isso. Adorava conseguir ser uma mãe com a paciência sempre no máximo, com as respostas certas para qualquer pergunta, presente em todos os momentos, que toma sempre as decisões certas para o seu futuro, mas sei que não sou assim. Mas também sei que tento o meu melhor e que faço tudo para ser a melhor mãe possível, o problema é nem sempre conseguir. Mas quem consegue?! Se conseguir que elas sejam pessoas felizes, lutadoras, com bons princípios e saudáveis, então será porque cumpri o meu papel de mãe, como gostaria.

Ser mãe também me transformou como filha. Comecei a olhar para a minha mãe de outra forma e a entendê-la melhor. Mas apesar de ser mãe, vou precisar sempre da minha, do seu colinho, conselhos, ensinamentos, reprimendas e abraços. É um exemplo de mulher e mãe que quero seguir sempre! Sem ela não era a mulher que sou hoje, foi e será sempre a melhor mãe que podia pedir. Espero daqui a 28 anos ter a sorte das minhas filhas sentirem por mim, o mesmo amor e orgulho que sinto pela minha mãe.

Beijinhos,
Mónica

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Resolva esta operação (para sabermos que é humano) *