O príncipe George aprende com o Método Montessori

Janeiro 15
1 Comment

Olá, Olá! O príncipe George aprende com o Método Montessori. Desde que fui mãe pela primeira vez que comecei a procurar informações sobre actividades para bebés e os melhores métodos educativos. Foi assim que acabei por conhecer o método Montessori. Fixei algumas ideias, principalmente as que o Método Montessori foi criado por Maria Montessori, educadora, antropóloga, filósofa, e a primeira mulher em Itália diplomada em medicina (nomeada três vezes ao Prémio Nobel da Paz, entre 1949 e 1951! Uau!) que acreditava que as crianças nascem com um potencial imenso, mas que este só pode ser desenvolvido quando são estimuladas corretamente pelos adultos, desde os primeiros anos de vida. O “truque” é «libertar a verdadeira natureza do indivíduo», porque permite compreender melhor as crianças e, por consequência, adaptar os métodos de aprendizagem à criança, e não o contrário. Desta forma ela tornar-se-ia mais eficaz e menos morosa nas tarefas e desenvolvimento, porque não a obrigava a moldar-se a um método que poderia não ser o mais indicado.

Príncipe George aprende com método de Montessori

Pois é, fixei algumas ideias que achava que eram boas para o momento, e até coloquei algumas coisas em prática, mas depois o tempo foi passando e nunca mais me lembrei deste método até que li a notícia de que o príncipe George de Cambridge foi para a escola pela primeira vez. E vai aprender precisamente com o Método de Montessori. Na escolinha dele cada turma é composta por alunos de idades diferentes para permitir que todos os membros do grupo aprendam com os colegas: os mais novos comunicam com novas ideias através dos mais velhos e estes reforçam os conhecimentos quando os comunicam aos mais novos. Essa aprendizagem é adaptada pelo estudante pelo facto de os conteúdos e atividades ser escolhida pelo próprio, dentro de um guia fornecido pelo professor. É por isto que Maria Montessori insistia na “aprendizagem em triângulo”, em que cada vértice correspondia ao estudante, ao professor e ao ambiente adaptado; e onde era garantida a liberdade (nunca a libertinagem!! 😉 ), a independência e o gosto pela ordem.

Para quem não conhece o método Montessori, aqui vão os  partilhar aqui vão os seis “pilares educacionais”:

  1. Autoeducação: as crianças têm uma tendência inata para aprender à medida que interagem com o ambiente que as rodeiam. O método de Montessori procura aproveitar esse mecanismo para que a criança apreenda a matéria de livre vontade.
  2. Educação cósmica: quem ensina as crianças deve esforçar-se para que todas as informações a transmitir estejam encadeadas, organizadas de modo lógico para elas. Isto trará outra vantagem: elas vão concluir que o mundo tem uma ordem que deve ser respeitada.
  3. Educação como Ciência: as observações que Montessori realizava dos comportamentos e da evolução dos alunos seriam todas baseadas num método científico e num regime que evitasse discrepâncias que pudessem afetar a boa avaliação da eficácia dos estudantes.
  4. Ambiente preparado: é importante que o espaço de aprendizagem esteja adaptado às exigências físicas e psicológicas das crianças. Isto significa que a mobília deve ser proporcional ao tamanho delas e que haja tempo e material para que os estudantes possam tomar iniciativa para aprender.
  5. Adulto preparado: o adulto preparado corresponde não só ao professor como a todos os que estiverem envolvidos na educação da criança no local escolar (lares montessorianos). Esse adulto deve conhecer bem as fases de desenvolvimento da criança e ter conhecimento sobre os traços que a ciência reconheceu em cada fase da vida do estudante.
  6. Criança equilibrada: uma criança equilibrada é toda aquela cujas características correspondam à norma para a faixa etária em que se encontra. Como é que se identifica a situação de uma criança? Montessori acreditava que um estudante que “ame o silêncio, o trabalho e a ordem” está no percurso natural de aprendizagem.

O que e que vocês acham? Colocariam as vossas crianças a aprender segundo este método?

Beijinhos, até já,

Mónica

Fonte

Ver também:

Há segredos comuns a todos os pais

Há pais que deviam ter vergonha na cara

 

  1. Tenho duas afilhadas e também eu já ouvi falar muito bem deste método. Agradou-me saber um pouco mais sobre ele neste seu artigo. Aproveito para lhe dar os parabéns pelo blogue, todos os dias dou uma vista de olhos às suas sugestões e comentários:)
    Partilho, igualmente, um espaço com uma amiga que se encontra ainda em fase inicial. Se o quiser descobrir, a porta está aberta:
    http://actwice.com/

    obrigada:)

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Resolva esta operação (para sabermos que é humano) *