Se me voltasse a casar…

Março 6
1 Comment

Olá, olá! Se me voltasse a casar… Como vos disse no facebook do blog, na passada sexta-feira fiz 16 anos de casada. Realmente o tempo passa mesmo rápido, nem parece que passaram tantos anos. Espero que isto seja bom sinal… No fundo, até já podia ter um filho adolescente mas tive praticamente metade do tempo de casada, sem filhos. Apesar de muita gente na altura não entender, foi uma estratégia pensada pelos dois e que a meu ver fez todo o sentido. Acho que foi bastante importante termos alguns anos de vida só a dois, a construirmos a nossa “casa” sem todos os abanões que um casamento leva quando chegam os filhos.

Na altura era muito nova, tinha apenas 21 anos, aliás eramos os dois muito novos, apesar do Francisco ter mais três anos e meio do que eu. O que fizemos foi completamente uma loucura de apaixonados, que tem corrido bem, mas por sermos tão novinhos também podia ter corrido muito mal. Claro que nestes 16 anos de casamento já tivemos os nossos altos e baixos, mal seria se não tivessem acontecido, mas acho que o importante é não desistirmos do casamento e do amor que sentimos um pelo outro.

Claro que quando comemoramos estas datas, pensamos sempre no que teríamos feito diferente, até porque agora temos outra idade e experiência. Quando falo do que faria diferente refiro-me à parte mais fútil da coisa, porque sabendo o que sei hoje, voltaria a casar com a mesma pessoa e com a mesma idade.

Em 2001 as opções de lojas de vestidos de noiva não eram assim muitas, ou se escolhia um modelo e mandávamos fazer parecido numa costureira ou existiam as lojas tipo Penhalta, Rosa Clará ou Pronoivas. Na altura fui para a Penhalta, tinha vestidos giríssimos, vários dentro do género que tinha pensado, um vestido bem clássico e simples com um véu rendado. Mas nunca era um vestido 100% desenhado para nós.

Se me voltasse a casar não iria de novo para este tipo de opções, escolhia (se houvesse orçamento, claro) uma estilista de vestidos de noiva, onde apesar de existirem modelos já predefinidos, cada vestido é feito à medida e com as alterações/conjugações que a noiva pedir. Também acho que já não iria para um modelo tão simples, escolhia um vestido mais romântico e feminino, como este da Joana Montez que encontrei na Loja das Meias, lindo de morrer!

Se me voltasse a casar, era este que queria usar, com pequenas alterações para me sentir mais confortável, mas a base seria de certeza esta.

Também tinha levado uns ténis para trocar depois do jantar. Isto de uma pessoa ter de se aguentar nos saltos horas a fio não é nada fácil! E tinha aberto a pista com a nossa música, fomos atrás da tradicional valsa mas no fundo é uma música que não nos diz nada.

Quanto ao bouquet não mudava nada. Na altura ficou tudo chocado porque levei um com rosas vermelhas e se repetisse faria igual 😉

E vocês, se voltassem a casar mudavam alguma coisa?

Beijinhos,
Mónica

  1. Marisa

    Março 28

    Adoro adoro 🙂

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Resolva esta operação (para sabermos que é humano) *