Ser mãe é um turbilhão de emoções

Novembro 30
No comments yet

Olá, olá! Ser mãe é um turbilhão de emoções! Sei que não vos digo nada por aqui há quase um mês, mas com o nascimento do Francisco, entre o namoro e as noites mal dormidas, não tenho tido cabeça para escrever. Vou vos dando novidades pelo Instagram e por fotos no facebook mas estava em falta por aqui.

Confesso que estava em pânico com este parto, tinha um pressentimento que alguma coisa ia correr mal. Graças a Deus que estava errada!

Como vos tinha dito, o parto foi de cesariana marcada e parecia que no dia estava tudo do contra! Só para ajudar o meu feeling! Quando lá cheguei, há hora combinada mandaram-me dar uma volta porque afinal era duas mais tarde. Quando regressei, não tinham dado entrada dos papéis do seguro… lá acabou tudo por se resolver mas podem imaginar o meu stress! Passado cinco horas, fui finalmente levada para a sala de partos, começaram com os preparativos e quando achei que estava finalmente na hora, a equipa sai toda da sala porque tiveram de ir fazer outro parto de urgência! E eu fiquei lá sozinha, cheia de frio e a tremer de nervos. Horrível! Passado uns quinze minutos lá voltaram, tudo começou a entrar no caminho normal e passado meia hora o Francisco já estava cá fora, lindo (apesar de cinzento ;)) e saudável! Ainda teve de ir para a encubadora porque tinha “engolido um pirulito” mas passado um bocadinho já estava nos meus braços!

E esse momento é tão forte! Sinceramente já não me lembrava desse sentimento que nos enche de amor por alguém que acabámos de conhecer! É tão bom, tão verdadeiro, tão gigante! Nada na vida se iguala à força desse momento!

Passado um bocadinho, as manas vieram conhecê-lo e claro que quiseram logo pegar nele. A mais velha dizia “é estranho como começamos logo a gostar de um ser vivo que não conhecemos, mas é muito querido, podemos levá-lo para casa!” ❤️

O pior foi depois, a mais nova não queria ir embora e chorava porque queria ficar no hospital connosco, mas lá teve de ir, com a promessa que voltava no dia seguinte cedo para ajudar no primeiro banho. Este momento não foi fácil porque apesar de termos um novo filho nos braços, também queremos proteger os que já cá estavam!

E assim como das outras duas vezes, a primeira noite foi em branco, a namorar o meu novo amor, sem o tirar dos meus braços! E a partir desse momento começámos uma “nova” família, cheia de sentimentos para gerir, assim como e as rotinas diferentes.

Mas agora que estou de volta, vou contando como estamos a gerir tudo!

E também vos quero falar sobre a cesariana e amamentação…

Beijinhos e até já,

Mónica

 

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Resolva esta operação (para sabermos que é humano) *