Será que estamos a educar bem os nossos filhos?

Abril 20
No comments yet

Olá, olá! Será que estamos a educar bem os nossos filhos? É uma pergunta que acho que todos os pais fazem a eles próprios, não é? Era fantástico se os miúdos viessem com manuais de instrução, mas a verdade é que ser mãe/pai e educador é um trabalho diário de ajuste e equilíbrio de uma série de coisas.

Como é que podemos ensinar o que é bom e o que é mau sem sermos demasiado rígidos, por exemplo, é uma das questões em que penso muito. Acho que nestas coisas há que ir muito pelo instinto e também conseguir perceber que os nossos filhos são pessoas, têm a sua personalidade e o seu ritmo de aprendizagem próprios. As minhas duas miúdas são um exemplo claro disso e por vezes o que funciona com uma não funciona com a outra!

Será que estamos a educar bem os nossos filhos? - Blog A Mulher É Que Manda

Tudo tem que ser feito com amor, não é? Todos os dias tento certificar-me que elas sabem que gosto delas, que mesmo que tenham feito uma asneira continuarei sempre a amá-las e estar sempre presente. Acho que isto é muito importante porque cria um canal de comunicação e dá-lhes segurança e confiança em nós.

Por outro lado tento sempre estabelecer regras que elas sabem que têm de cumprir. Acho importante ir responsabilizando os miúdos pelas suas coisas, de modo a que percebam que o facto de estarem a fazer algo bem já é uma recompensa só por si. E acho que este não é um sistema difícil, desde que todas as regras são razoáveis.

Quando temos o tempo e a paciência para estar com os nossos filhos e ouvir o que têm a dizer esta coisa mirabolante de ser mãe ou pai fica muito mais fácil! Mesmo quando lhes ralho por alguma razão faço sempre questão de ouvir o lado delas e de lhes explicar por que é que o que fizeram está errado. Acima de tudo, acho que uma boa coisa a ter em mente é que devemos criticar as más atitudes, nunca devemos criticar os nossos filhos. Isto faz toda a diferença!

Outra preocupação que acho que todos os pais têm é como proteger os filhos e ao mesmo tempo dar-lhes espaço para crescerem e se tornarem independentes! No fundo, queremos sempre que eles nunca cresçam, não é? Mas é muito importante respeitar a privacidade deles e aquilo que eles gostam ou não gostam de fazer. Tento sempre proporcionar situações em que as minhas miúdas possam experimentar coisas novas mas em que eu posso sempre ter algum controlo.

No fundo, ser pai ou mãe também é ir aprendendo. A melhor forma de percebermos se estamos a fazer um bom trabalho é perceber a relação que temos com os nossos filhos. Quando temos uma relação fantástica com os nossos miúdos e quando sabemos que eles também olham para nós como amigos então é porque estamos a acertar!

Vocês também pensam nestas coisas? Têm alguns métodos mágicos para ser a melhor mãe do mundo? 🙂

Beijinhos,

Mónica

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Resolva esta operação (para sabermos que é humano) *