Um dos momentos mais especiais da minha vida

Outubro 24
No comments yet

Olá, olá! Um dos momentos mais especiais da minha vida. Estou em falta para vos contar como foi o fim-de-semana da competição de dança da minha piolhita mais nova. Como vos contei aqui, ela participou pela primeira vez numa competição de dança, com duas actuações, uma de grupo e outra com um solo improvisado. Os nervos e a ansiedade eram mais do que muitos, tanto dela, como aqui da mãezinha que nestas alturas sente o coração a sair pela boca.

A competição foi no Algarve, no Centro de Congressos do Arade. Sexta-feira ao final do dia partimos rumo ao Carvoeiro, onde ficamos super bem instalados no hotel Tivoli Carvoeiro. Ainda não conhecia este hotel e fiquei completamente fã. O hotel fica literalmente em cima da praia, com uma vista maravilhosa de mar. Basta abrir a janela e sentimos o cheio a maresia a entrar quarto a dentro. A decoração do hotel é em tons de azul e branco e super simplista, o que transmite uma sensação de alegria, tranquilidade e conforto.


Sexta já chegamos cansados e sabíamos que sábado ia ser dia de madrugar. Decidimos jantar no restaurante do hotel, o Meet, um buffet fantástico com imensa variedade.

Apesar da ansiedade, a princesa conseguiu adormecer cedo, pois o dia seguinte ia ser bem cansativo. Depois de uma noite bem dormida, o meu galito acordou eram sete e meia da manhã a pedir para eu saltar da cama. Não podíamos chegar tarde, dizia ela (só tínhamos de lá estar às 10h00!). Apesar de só me apetecer virar para o outro lado e mandá-la dormir mais um bocadinho, percebi a razão daquela energia toda. Arranjamo-nos a correr e pusemos tudo em cima da cama. Haviam 1000 preparativos pela frente. Desde a roupa, ao cabelo e maquilhagem, tudo já estava pensado e aquele era o momento de concretizar na perfeição. E claro, garantir que não se perdia o maravilhoso pequeno-almoço do hotel. Com direito a panquecas de nutella com que elas sonhavam desde que entramos no carro, na véspera.

Arrancámos a caminho de Lagoa. Bem preparados para lá passarmos o dia todo. Entre risos de nervoso miudinho, piadas e abraços, lá começaram os aquecimentos e os treinos. Passadas algumas horas, entraram em palco para a grande actuação de grupo. Torci os dedos e preparei o telemóvel e a máquina fotográfica. A minha filha Mafalda falava comigo e eu nem a ouvia. Não conseguia. Estava concentrada naquele palco, naquelas miúdas que entravam uma a uma.

Enquanto assistia, sentia a tensão a descer e o coração na boca. A minha pequenina estava prestes a ser posta à prova. Em frente a um painel de júri e uma plateia gigante.

Tentava filmar com duas camaras em simultâneo e o resultado foram uns vídeos meio tremidos! A actuação foi um sucesso, a princesa e a sua equipa dançaram cheias de energia e vida, todas alinhadinhas e a cumprir os passos da coreografia na perfeição. E conseguiram um fantástico terceiro lugar! Realmente estiveram de parabéns!

Mas eu sabia que o maior de todos os stresses ainda vinha aí. O momento do solo improvisado. Esta foi a primeira vez que a princesa dançou em palco e este era um objectivo exigente. Mas eu sabia, ela iria conseguir enfrentar o medo!

Uma hora antes começou o stress a subir. A Teresinha veio ter comigo e disse que não queria participar. Eu respirei e lembrei-a que se tinha comprometido, agora tinha de ir até ao fim com a palavra e que não havia qualquer hipótese de não participar. Toda a equipa estava a contar com ela! E tentei-lhe transmitir confiança, mostrar-lhe que ela conseguia, para sentir a musica e fazer aquilo que tanto gosta. Ainda foi tentar a mesma abordagem com o pai, mas nem teve qualquer hipótese. Digo-vos que este foi um dos momentos mais difíceis da minha vida no que respeita a educação. Eu sabia que o certo era obriga-la a manter a palavra, a cumprir com o que se tinha comprometido, sabia que ela ia conseguir e que depois ia estar feliz. Mas ao mesmo tempo o meu coração estava apertado. Só pensava, e se correr mal? Se ela cair em palco nunca na vida me vai perdoar!

Apesar de furiosa comigo e com o pai, lá foi direita ao palco para o seu improviso e apesar de lhe ter calhado uma musica que não tem nada a ver com ela e que nunca tinha dançado na vida, foi linda como sempre, dançou bem, foi criativa e super feminina. Um orgulho para esta mãe que não conseguiu conter as lágrimas! Mas claro que depois veio direita a mim, super contente dar-me um abraço apertado. E que abraço! Aqueles abraços que não se esquecem.

A mana mais velha foi a mais querida do mundo. Sempre a querer apoiar a irmã, preocupada para que tudo corresse bem e no final a festejar com a mana e a sua equipa, cheia de alegria. Fiquei mesmo orgulhosa da atitude da mana mais velha!

Claro que depois fomos festejar com toda a equipa e comer um belo peixinho num dos fantásticos restaurantes de Ferragudo.

Domingo foi dia de descanso, estávamos todos de rastos, principalmente a piolhita mais nova. Estava completamente de ressaca. Mas como o tempo estava bom decidimos ficar a aproveitar o hotel, entre banhos de sol e piscina, para conseguirmos descontrair e recarregar energias, para a semana que estava quase a chegar.

Ao final do dia regressámos a casa. Cansados mas felizes e com o coração cheio. Foi um fim-de-semana muito especial, carregado de emoções, num local de certeza a repetir.

Deixo-vos este pequeno vídeo com um resumo de todo o fim-de-semana, espero que gostem 😉

Beijinhos,
Mónica

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Resolva esta operação (para sabermos que é humano) *